Category

Saúde

Category

Uma doença que acomete aproximadamente 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros

Você já ouviu falar da síndrome de burnout?

Leia também

A pílula da felicidade é real

Depressão pode ser combatida com alimentação

Bem, se você trabalha em excesso, valoriza mais o seu tempo para as tarefas, atenção – essa síndrome é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes.

A doença foi descrita no ano de 1974 por Freudenberger, um médico americano. Esse distúrbio psíquico acontece pelo desgaste profissional e está registrado no Grupo V da CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde).

A principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. As pessoas mais atingidas são as que são exigidas em envolvimento interpessoal direto e intenso.

De acordo com os estudos, os profissionais das áreas de educação, saúde, assistência social, bombeiros, policiais, recursos humanos, agentes penitenciários e mulheres que enfrentam dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

SINTOMAS

O sintoma típico da síndrome de burnout é a sensação de esgotamento físico e emocional, o que resulta na falta ao trabalho, atitudes negativas, mudanças radicais no humor, isolamento, agressividade, dificuldade para se concentrar, irritabilidade, depressão, ansiedade, lapsos de memória e baixa autoestima.

Além disso, pode estar associada à síndrome, dor de cabeça, sudorese, palpitação, pressão alta, enxaqueca, cansaço, dores musculares, distúrbios gastrintestinais, insônia e crises de asma

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico leva em conta o levantamento da história do paciente e seu envolvimento e realização pessoal no trabalho.

Respostas psicométricas a questionário baseado na Escala Likert também ajudam a estabelecer o diagnóstico.

TRATAMENTO

O tratamento da síndrome de burnout inclui o uso de antidepressivos e psicoterapia. Atividade física regular e exercícios de relaxamento também ajudam a controlar os sintomas.

RECOMENDAÇÕES

·         Avalie quanto as condições de trabalho estão interferindo em sua qualidade de vida e prejudicando sua saúde física e mental. Permita-se mudar a sua rotina para realizar melhor as atividades diárias e objetivos profissionais.

·         Pratique exercícios físicos na melhor hora do dia para você. Não dê desculpas pela falta de tempo. Viva a sua vida pessoal com intensidade. Lazer é fundamental. Acredite, mudar seu estilo de vida colabora para o tratamento da síndrome de burnout;

·         Consumir álcool em excesso é prejudicial. Isso sem falar de outras drogas para afastar as crises de ansiedade e depressão. Evite então os remédios.

·         Consulte um médico para o melhor tratamento

Até a próxima

Mesmo que você não acredite, saiba que sim, existe relação entre sentimentos e doenças.

O poder da mente é decisivo na aquisição, cura e tratamento de doenças. Se autoconhecer é fundamental.

Leia também:

Dormir bem é possível com meditação

Depressão pode ser combatida com alimentação

Hoje existem diversas terapias que provam como o controle emocional é um aliado a ser melhor trabalhado.

É comum o ser-humano ter no dia a dia, seja por minutos, horas, semanas e até mesmo anos, um sentimento de raiva, tristeza, frustração, rancor, desprezo, desespero, ressentimentos, vergonha, entre outros.

E essa forma de sentimento é reflexo do que se busca como expectativa e responsabilidade. E olha que não apenas de si mesmo, e sim nas nossas relações. Muitas vezes culpamos nosso insucesso como sendo culpa de outro.

Nós somos responsáveis pelos nossos atos. As nossas escolhas fazem a diferença para o bem ou para o mal. Guardar pensamentos, se julgar, reclamar e até mesmo deixar de agradecer nos causam doenças.

Tendo como fonte: tratamentodadepressao.org , listo uma relação de doenças de A até V, assim como o sentimento que pode causá-la.

É importante te incentivar a ser mais positivo, ou seja, para cada tipo de doença, existe a maneira de afirmar positivamente a fim de se curar. Vamos nessa?

Alcoolismo – Sentimentos de futilidade, inadequação, culpa e auto-rejeição.

Afirmação positiva – “Eu relaxo e liberto o passado. Eu tenho valor, amo-me e aceito-me tal como sou agora.”

Alergias – A quem você é alérgico? Falso ego e sensibilidade.
Afirmações positivas – “Eu estou em Paz. O mundo é seguro e amigo.”

Amigdalite – Emoções reprimidas e medo; raiva reprimida.
Afirmação positiva – “Nada impede o bom em mim. Eu permito a liberdade de expressão, das ideias divinas, que fluem e ganham significado em mim.”

Anemia – Falta de prazer; desinteresse da vida (causas emocionais das doenças)
Afirmação positiva – “Meu mundo é cheio de alegria e estou interessado em tudo.”

Apendicite – Medo da vida; bloqueio do fluxo das sensações.
Afirmação positiva – “Alegria; eu relaxo e deixo minhas sensações fluírem.”

Artrite – Amargura, ressentimento, crítica, sentimentos de desamor.
Afirmação positiva – “Amor e perdão. Eu deixo os outros serem eles mesmo. Eu sou livre.”

Asma – Super sensibilidade; amor sufocado; supressão do choro, sentimentos sufocados.
Afirmação positiva – “Eu sou livre. Eu me encarrego da minha própria vida. Eu posso expressar meus sentimentos como eles são.”

Bexiga (problemas) – Ansiedade; resistência contra novas ideias.
Afirmação positiva – “Eu abandono o passado, despreocupo me do futuro. Eu aceito o que é novo, agora.”

Boca (problemas) – Incapacidade de engolir ideias; fixação de opiniões e mente fechada.
Afirmação positiva – “Eu dou boas-vindas a ideias e conceitos novos.”

Bronquite – Ambiente familiar inflamado.
Afirmação positiva – “Paz. Ninguém consegue irritar-me.”

Câimbras – Tensão; segurar-se; oprimir-se.
Afirmação positiva – “Eu relaxo e deixo a vida fluir.”

Câncer – Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo.
Afirmação positiva – “Eu deixo o passado ser apenas passado. Eu aceito que o prazer e a alegria sejam as bases da minha vida.”

Ciática – Medo do dinheiro e do futuro.
Afirmação positiva – “Eu me movimento no melhor de tudo. Meu bem está em todo lugar e eu estou seguro.”

Coceira – Desejos insatisfeitos, remorso; punição e culpa.
Afirmação positiva – “Tudo que eu precisar estará sempre aqui. Eu aceito tudo de bom sem sentimentos culposos.”

Coração – Problemas emocionais sérios longamente suportados; falta do prazer, rejeição da vida. Crença nas pressões e no esforço.
Afirmação positiva – “Alegria, alegria, alegria, amor e paz. Eu prazerosamente aceito tudo na vida.”

Desmaios – Medo; não poder conviver ou enfrentar; apagar-se de tudo.
Afirmação positiva – “Eu tenho poder, força e conhecimento para lidar com tudo na vida.”

Diabetes – Profundo sentimento de mágoa, dependência afetiva, buscam incessantemente atenção, afeto e amor.
Afirmação positiva – “Eu amo-me e aceito-me…todos me amam e me apoiam. Eu deixo o passado ser apenas passado. Eu aceito que o prazer e a alegria sejam as bases da minha vida.”

Dor de Cabeça – Tensão, revolta, contrariedades emocionais. Sentimentos feridos.
Afirmação positiva – “Paz, amor, alegria, relaxamento. No meu mundo tudo está bem.”

Dor de ouvidos – Raiva; não querer ouvir (causas emocionais das doenças)
Afirmação positiva – “Eu ouço com amor e prazer. Sempre escuto o bom de tudo.”

Edema – Super sensibilidade, individualidade machucada. Personalidade ferida.
Afirmação positiva – “Eu sou seguro, ninguém ameaça minha individualidade.”

Enxaqueca – Resistência ao fluir da vida; medos sexuais. Desperdícios emocionais.
Afirmação positiva – “Eu descanso no fluxo da vida. Deixo-a fluir através de mim.”

Estomago (problemas) – Incapacidade de assimilar ideias. Medo de novas ideias.
Afirmação positiva – “Eu assimilo novas ideias facilmente. A vida concorda comigo.”

Excesso de peso – Insegurança; auto rejeição; procura de amor. Medo de perda, sufocar sentimentos.
Afirmação positiva – “Eu aceito-me e amo-me tal como eu sou. Eu sou sempre seguro no caminho espiritual.”

Fadiga – Resistência, aborrecimento; falta de amor pelo que faz.
Afirmação positiva – “Estou entusiasmado com a vida. Cheio de Energia.”

Gagueira – Insegurança; falta de auto expressão (causas emocionais das doenças)
Afirmação positiva – “Eu permito-me falar por mim e comunico-me com amor.”

Garganta – Repressão de raiva; ferimentos emocionais engolidos.
Afirmação positiva – “Eu expresso-me com alegria e ninguém me pode magoar.”

Gastrite – Reter ideias indigestas; sufocar o ar por medo.
Afirmação positiva – “Eu deixo a vida fluir através de mim.”

Glaucoma – Pressão emocional por sustentar por longo tempo sentimentos feridos.
Afirmação positiva – “Ninguém pode jamais me ferir. Eu vejo com amor e ternura.”

Gripe – Respostas a negatividade e crença geral; medo, crença em estatísticas.
Afirmações positivas – “Eu não sou governado pelas crenças de grupos ou preconceitos. Eu sou livre de todas influências.”

Hemorroidas – Carga, pressão, tensão, medo de deixar acontecer.
Afirmação positiva – “Eu descanso todo o peso e as cargas. Eu vivo na alegria do presente.”

Hemorragias – Perda da alegria, o sangue é o fluxo da vida e representa a alegria, que gera felicidade. Pode viver contrariado e não sentir alegria pelas coisas que faz, não fazer o que verdadeiramente ama na vida.
Afirmação positiva – “Eu confio em mim e na vida. Permito-me buscar e encontrar dentro de mim o caminho da minha verdade para ser feliz.”

Hérnia – Carga, resistência mental, autopunição; raiva; expressões criativas incorretas.
Afirmação positiva – “Minha vida é calma e harmoniosa. Eu me amo com ternura.”

Herpes – Prolongada suspensão nervosa (causas emocionais das doenças)
Afirmação positiva – “Descanso agora tranquilamente de todos os meus pensamentos e de todas atividades que exercem pressão sobre mim. A paz está em mim.”

Impotência – Pressão sexual, tensão, culpa; crenças sociais; rancor contra um antigo parceiro.
Afirmação positiva – “Eu permito que todo poder dos meus princípios sexuais opere com facilidade e prazer.”

Inchaços – Auto rejeição, medo, falta de amor.
Afirmação positiva – “Eu só adiciono amor em mim. Nada terá mais poder em mim.”

Indigestão – Medo, ansiedade, pavor.
Afirmação positiva – “Eu recebo o novo e assimilo.”

Infecções – Irritação, raiva, chateação.
Afirmação positiva – “Nada tem o poder de irritar-me. Eu sou pacífico e harmonioso.”

Insônia – Tensão, culpa, medo.
Afirmação positiva – “Eu descanso do dia e mergulho num sono perfeito, pacífico.”

Laringite – Medo de verbalizar opiniões; raiva. Ressentimento da autoridade.
Afirmação positiva – “Eu posso falar por mim. Eu me expresso livremente.”

Menopausa (problemas) – Medo de não ser mais querido, auto rejeição. Modo de envelhecimento.
Afirmação positiva – “Eu sou equilibrado em todos os ciclos da mudança, abençoo meu corpo com amor.”

Olhos (problemas) – Não gostar do que vê em sua vida. Medo do futuro; não ver a verdade.
Afirmações positivas – “Eu vejo com olhos amorosos, eu vejo, a verdade, eu vejo claramente.”

Ombros – Suportar carga, excesso de carga.
Afirmação positiva – “A vida é alegria e liberdade; tudo o que aceito é bom.”

Ossos (problemas) – Revolta contra a autoridade (os ossos são a estrutura do universo).
Afirmação positiva – “Eu estou em paz com a autoridade. Em meu mundo, sou minha própria autoridade.”

Pele (problemas) – Sentir-se ameaçado na individualidade; falta de segurança, impaciência; assadura; maneira de ganhar atenção.
Afirmações positivas – “Eu aceito minha individualidade. Eu sou emocionalmente seguro. Eu ganho atenção de maneira positiva.”

Pernas (problemas) – Medo do futuro (as pernas carregam você para frente).
Afirmação positiva – “Eu me movo com confiança e alegria.”

Pés (problemas) – Medo do futuro
Afirmações positivas – “Eu paro na verdade. Vou adiante com prazer. Tenho compreensão espiritual.”

Pescoço (problemas) – Inflexibilidade, recusa em ver outros lados da questão; teimosia.
Afirmação positiva – “Eu sou flexível. Aceito outros pontos de vista.”

Pneumonia – Desespero; cansaço da vida, preocupações emocionais; distúrbios internos.
Afirmação positiva – “Eu recebo livremente ideias divinas, impregnadas com o hálito da vida.”

Pressão sanguínea – ALTA: manter por longo tempo problemas insolúveis; BAIXA: depressão, mágoa, derrotismo, raiva.
Afirmação Positiva – “ALTA: eu sou alegria e deixo o passado dissolver-se. BAIXA: eu vivo com mais alegria agora; a vida é alegria.”

Prisão de ventre (intestinos) – Recusa de relaxar sobre velhas ideias; mesquinhez.
Afirmação positiva – “Eu relaxo o passado, generosamente permito que a vida flua através de mim.”

Próstata (problemas) – Desistência, derrotismo sensualidade excessiva com sentimento de culpa; crença na velhice
Afirmação positiva – “Eu aceito minha masculinidade; eu sou eternamente poderoso. Sexo é prazer.”

Pulmões – Medo de receber e dar-se à vida.
Afirmação positiva – “A respiração flui através de mim.”

Quadris (problemas) – Medo de ir avante em decisões importantes.
Afirmação positiva – “Sigo com alegria, amparado e sustentado pelo poder da vida.”

Resfriados – Confusão, desordem, pequenos machucados; família e crenças estereotipadas.
Afirmação positiva – “Eu sou livre-pensador; estou em paz com minha mente.”

Reumatismo – Falta de amor; ressentimento; amargura crônica; vingança.
Afirmação positiva – “Eu tenho compaixão com os outros e comigo. Eu aceito sentimentos prazerosamente.”

Rins (problemas) – Crítica, sensibilidade, desapontamento.
Afirmações positivas – “Eu vejo somente o bom em tudo. Ações corretas sendo tomadas. Eu estou realizado.”

Roer unhas – Separação dos pais (emocional), pedaço de si que se recalca, revolta.
Afirmação positiva – “Eu sou especial, criativo e permito-me paz interior. Sou seguro em minha maturidade emocional.”

Sangue (problemas) – Falta de alegria; faltas de circulação das ideias; pensamentos estagnados.
Afirmação positiva – “Alegria. Com alegria as novas ideias circulam livremente.”

Sinusite – Presença de pessoas que o irritam.
Afirmação positiva – “Ninguém tem o poder de me irritar a menos que eu permita. Paz e harmonia.”

Tórax – Super dimensão de atitudes e propósitos na vida. Super proteção.
Afirmação positiva – “Eu sou livre e permito liberdade a todos.”

Tosse – Nervosismo, amolação, crítica.
Afirmação positiva – “Eu expresso-me pacificamente e falo com amor.”

Tumor – Crescimento falso; ferimentos e choques emocionais.
Afirmação positiva – “Descanso e perdão. O amor dissolve ferimentos.”

Tumor no cérebro – Crenças incorretas computadas; teimosia; recusa em mudar os velhos padrões.
Afirmação positiva – “Tudo na vida é mudança. Meus padrões são sempre novos.”

Úlceras – Algo se corrói em você; ansiedade, medo, tensão. Crença em pressões.
Afirmação positiva – “Nada pode irritar-me; sou pacífico, calmo e feliz.”

Varizes – Negatividade, resistência; remoer emoções; sustentar um trabalho que você odeia; circulação entravada, atulhada de ideias; desencorajamento.
Afirmação positiva – “Eu me movimento e vivo com prazer. Eu amo a vida e círculo livremente.”

Verruga – Acumulo de momentos de ódio, viver desconfiado e sempre atento para com as coisas ruins do ambiente.
Afirmação positiva – “Eu aceito e me liberto de todos os pensamentos e sentimentos negativos, eu confio em mim e na vida, todos me respeitam e me compreendem.”

Vesícula  – Amargura; pensamentos dolorosos que você não encontra meios de evitar.
Afirmação positiva – “Alegre deixo o passado ir. A vida é boa. Eu sou bom.”

Lembre-se: Quando a boca cala o corpo fala. Enfrente os sentimentos sem guardá-los. Deixe o amor fazer parte de sua vida.

Até a próxima!!

Depressão é um mal do século e exige cuidados

Sim, depressão é uma doença muito perigosa e está presente em milhares de pessoas. Por mais que muitas das vezes, o indivíduo se recusa a aceitar o problema, vale se permitir conversar cm profissionais de saúde e buscar o equilíbrio.

Leia também:

Março amarelo é prova de amor ao seu animal

Pesquisa mostra que comer menos ajuda a viver mais

Normalmente o tratamento é feito com medicamentos e alguns fitoterápicos. O profissional saberá o que indicar, de acordo com a causa.

É importante que se diga que algumas mudanças de comportamento também colaboram para uma melhora. Controlar a ansiedade, que também é outra doença que está em evidência, adotar novos hábitos saudáveis, como meditação, atividades físicas, alimentação adequada, entre outras coisas que ajudam no bem-estar.

A alimentação pode ser um grave problema para a manutenção ou aumento da depressão – Por exemplo, os produtos como o açúcar podem ser prejudiciais e devem ser evitados – açúcar branco refinado é um deles. Ficar longe também de refrigerantes, sucos de frutas e xarope de milho também é fundamental.

Um dos motivos é que o açúcar contribui para o processo inflamatório do organismo e, consequentemente, também do cérebro. A inflamação cerebral pode chegar a 30% maior em pacientes com depressão.

Fora isso, aumentar o consumo desse ingrediente irá liberar insulina, o que resulta na queda rápida do açúcar do sangue.

Apresento algumas dicas de consumos para combater a depressão:

·         Comer frutas ao invés de consumi-las em sucos.

·         Troque a farinha branca pela integral ou a de castanha

·         Evite molhos de salada e catchup, pois possuem aspartame ou xarope de milho

·         Evite o consumo excessivo de bebida alcoólica

·         Beber bastante água

·         Evite molhos à base de soja, como shoyu

·         Evite alimentos processados, principalmente os enlatados. Um estudo com 3 mil pessoas na Inglaterra mostrou que aqueles que consumiam mais enlatados tinham maior índice de depressão, se comparado com o menor risco nas pessoas que ingeriam mais ingredientes integrais

·         Coma bastante grãos, cereais integrais, frutas, verduras, legumes, peixe, fibras

·         Evite gorduras trans, como batata frita, nuggets, frango frito

·         Produtos que são ricos em magnésio, complexo B, zinco e cobre, são importantes para produção de neurotransmissores (são componentes químicos cerebrais que transmitem sinais entre as células nervosas) e podem ajudar a evitar e melhorar depressão e ansiedade

·         Coma queijo, frango, amendoim e castanha de caju, ervilha, ovo e leite

·         Evite ao máximo os fast foods, as carnes vermelhas e processadas como salsicha, linguiças etc

·         Prefira os alimentos gorduros como abacate, azeite, castanhas e peixes. Estas ajudam na depressão e no humor

Até a próxima!!

Março amarelo tem apoio da Cobasi

A campanha serve para alertar donos de cães e gatos sobre doenças crônicas renais, super perigosas, e as que mais atacam animais idosos (principalmente felinos).

Leia também

Pesquisa mostra que comer menos ajuda a viver mais

A importância de pedalar em família

A ideia principal é promover a prevenção e também esclarecer dúvidas sobre cuidados de como lidar com um problema que pode ser grave.

A iniciativa é totalmente apoiada pela Cobasi . De acordo com a doutora Cristiane de Godoi Gama, especializada em medicina felina da SPet Cobasi Augusta, o que muita gente não sabe é que doenças renais crônicas são muito comum na espécie felina e podem ser consideradas um dos problemas mais recorrentes em gatos com mais de 14 anos, sendo o maior responsável de caso de óbito.

Agora é importante ressaltar que os cachorros também sofrem com esse cenário. As doenças renais quando crônicas são caracterizadas clinicamente pelo desenvolvimento de lesões dentro do rim.

Por isso vale a prevenção e o diagnóstico precoce, afinal mesmo que não haja cura, pelo menos consegue estender a vida do animal.

De acordo com os veterinários, as doenças renais é quando os rins param de exercer corretamente suas funções. Fique atento para os tipos de causas, que podem ser diversas: infecções, parasitas, doenças autoimunes, traumas, intoxicações, congênitas ou hereditárias, entre outras.

Procure sempre um profissional para ter certeza que seu animal de estimação esteja bem de saúde.

Em alguns casos, como infecções, é possível que o animal se cure completamente com o tratamento certo. Por isso manter seu pet sadio é fundamental: com água fresca e comida apropriada para o peso e raça. Estimule também a prática de exercícios, controle de carrapatos, pulgas e mantenha as vacinas em dia.

Entre os sintomas mais comuns estão: fazer mais xixi do que de costume, aumentar o consumo de água, diminuição do apetite, hálito forte e vômito recorrente.

Vamos nos atentar ao “Março Amarelo” e levar os pets ao veterinário para exames periódicos.

Até a próxima!!

COMER MENOS AUMENTA A EXPECTATIVA DE VIDA

Uma nova experiência alimentar pode ser um aliado a longevidade

Leia também:

O cacau é um alimento saudável e poderoso

A hortelã é uma aliada na recuperação das cartilagens

Você sabia que a redução do consumo calórico colabora na redução do metabolismo, o que resulta numa eficiência maior e possivelmente na desaceleração do processo de envelhecimento?

E não sou eu que afirmo isso. A psicóloga clínica Leanne Redman foi responsável por um estudo no Centro de Pesquisas Pennington Biomedical, em Baton Rouge.

Os resultados confirmaram a teoria de que comer menos aumenta a expectativa de vida e ainda faz com que o estresse oxidativo diminua (o envelhecimento causado pela ação de radicais livres).

O maior desafio do estudo, publicado no jornal científico Cell Metabolism, foi encontrar pessoas dispostas a reduzirem em até 25% a sua ingestão calórica.

Em um total de 53 indivíduos, 19 comeram seus pratos normais e 34 adotaram um regime alimentar de redução calórica por dois anos. Nenhum dos voluntários estava acima de seu peso ideal.

Apesar da dificuldade de comer 25% a menos por dois anos inteiros, Redman conta que o grupo foi empenhado. Os indivíduos que se alimentaram de menos calorias perderam em média 8,7KG em comparação ao grupo de controle que ganharam cerca de 1,8 kg em longo dos dois anos de monitoramento.

O objetivo da pesquisa era saber se a redução drástica de 25% nas calorias ingeridas afetaria o processo de envelhecimento das pessoas. O teste feito para essa resposta foi feita em 24 horas –  os voluntários ficaram em salas especiais que mediam sua taxa metabólica, analisaram o volume de oxigênio consumido e de gás carbônico expelido e como isso variou ao longo do tempo. Redman observou que, no grupo de redução calórica, o metabolismo desacelerou e se tornou mais eficiente.

É importante ressaltar que as conclusões do estudo não provam diretamente que a redução drástica de calorias ajuda as pessoas a viverem mais.

O que ficou provado é que a pressão sanguínea, o colesterol e o triglicérides foram reduzidos no grupo de restrição calórica – taxas altas desses indicadores podem levar a doenças que reduzem a expectativa de vida.

O que vale refletir e começar a cuidar é para que ao longo dos anos, se reduza o consumo de calorias, para manter mais ou menos o mesmo peso (a tendência do corpo humano é ganhar peso ao longo da vida, se a quantidade de alimentos ingeridos se mantiver).

E por que não aprendera ficar sem a carne por um dia, por exemplo. Experimente novos hábitos alimentares, quem sabe você não se acostuma e saia do industrial e excesso de gorduras?

Até a próxima!!

As dores no corpo aumentam a partir dos 40 anos

 E está para nascer quem gosta de viver com dores. Sofrer de dores nas articulações e nos ossos então, nem se fala.

Leia também:

Florais e seu papel na vida sexual

Longevidade: A importância de manter as amizades

Quanto mais o tempo passa a situação nessas áreas pioram. É importante manter a musculatura e a alimentação em dia. Buscar o equilíbrio para evitar sofrer no decorrer da vida.

Muitos preferem investir nos remédios e não se dão conta que a natureza pode ser uma grande aliada nos alívios das dores e na melhora da saúde.


No caso das articulações de joelho e quadril, a saída pode ser a hortelã. Sim, estudos mostram que essa olha recupera a cartilagem dos joelhos e do quadril. Não é sensacional?

Desta maneira atletas ou pessoas que trabalham muito com agachamentos, carregando pesos e outras atividades que exija bastante da musculatura pode ter um santo remédio natural.

A hortelã é uma erva bastante usada na culinária e também para fins medicinais, uma vez que conta com uma ação antiespasmódica e analgésica.

Se você não tem o costume de consumir essa erva, arrisque-se a começar e sentirá os benefícios. Apresento para você, uma receita caseira que no mínimo irá colaborar para melhorar as dores no joelho e no quadril.

Anote aí, experimente e depois m conta.

Chá de hortelã:

 Ingredientes:

-1 colher (sopa) de hortelã seca;
-1 colher (sopa) de sálvia seca;
-1 colher (sopa) de alecrim seco;
-1 colher (sopa) de tomilho seco;
-1 litro de água.

Como Preparar:

Antes de mais nada, ferva a água em uma panela. Quando estiver borbulhando, acrescente as folhas de hortelã e deixe fervendo por mais cinco minutos.

Após esse período, deixe descansar por aproximadamente 15’. Experimente também adicionar um pouco de mel para melhorar o sabor. Coloque na geladeira e consuma durante o dia, sendo:

– Uma em jejum, assim que acordar de manhã

– Durante o dia se conseguir e uma antes de dormir

– Siga esse procedimento por três semanas

Acredite, a musculatura de seus joelhos irá melhorar, assim como sentirá o quadril mais rígido.

É importante ressaltar que essa dica tem caráter informativo e não substituem as orientações passadas por profissionais de saúde. Assim, vale consultar um deles para saber se vale adicionar algo em conjunto.

Até a próxima!!

Mentir não pode ser a melhor solução

A mentira nem sempre é vista como um mal para quem a sustenta. Seja por insegurança, medo e simplesmente pelo prazer de achar que está em vantagem.

Leia também:

Concentração – melhore a sua através dos sons

Reflexão faz parte da nossa vida

O fato é que a mentira um dia é descoberta, ou seja, não se sustenta eternamente.

Os estudos mostram isso. Recentemente as revistas Superinteressante e Época Negócios provaram isso, através de abordagens aonde a mentira é um perigo à saúde, mesmo quando usada em benefício, como por exemplo, em uma partida de truco.

O estudo foi feito por uma equipe de psicólogos da Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos.

Foram dez semanas experimentando os efeitos da honestidade em uma pessoa. Os testes foram realizados em pouco mais de cem indivíduos com idades entre 18 e 71 anos.

Os pesquisadores orientarão a metade dessas pessoas a omitir verdades, evitar responder perguntas que pudessem ocasionar em mentiras e manter segredos. Era para fazer o que fosse necessário para não ter erros.

Já a outra metade do pesquisados, estavam livres para enganar, e todos eram examinados por polígrafos semanalmente.

De acordo com Anita Kelley, psicóloga que liderou o estudo, durante encontro da Associação Americana de Psicologia, as “Evidências recentes mostraram que os americanos mentem, em média, 11 vezes por semana.

Durante o período de estudo, a relação entre mentir menos e ter uma saúde melhor se mostrou significativamente maior nos participantes do grupo “honesto”. As pessoas honestas, em média, apresentaram quatro vezes menos queixas ligadas à saúde mental e três vezes menos reclamações sobre dores físicas.

Kelly afirmou que os participantes da equipe de honestos conseguiram reduzir o número de mentiras em torno da quinta semana de prática. O novo comportamento colaborou para que as relações próximas ficassem mais saudáveis, principalmente porque suas interações sociais se tornaram mais simples do que anteriormente.

As pessoas que foram orientadas a não mentir, contaram depois como fizeram para não cometer gafes. A maioria disse que conseguiu melhorar sua condição simplesmente contando a verdade, sem exagerar, ou explicando sem rodeios por que esteve atrasado ou não conseguiu cumprir tarefas, em vez de inventar desculpas.

O curioso é que quando a mentira era o caminho mais fácil, outra parte declarou que conseguiu contorná-la com alguns truques. Ao responder uma pergunta complicada, muitos conseguiram fugir delas fazendo outras perguntas, trocando de assunto ou sendo vago e até rindo, como se as questões fossem ridículas demais para serem respondidas.

O mais engraçado nessa pesquisa é que a principal razão das pessoas serem ótimas para mentir aos outros é que no fundo são boas para mentir a si mesmas.

Embora estejamos sempre prontos para acusar os outros de nos enganar, somos incrivelmente distraídos com nossa própria duplicidade.

As experiências que ficam gravadas, após passarmos por uma falsidade são ruins. Faça a sua escolha, e pense verdadeiramente que mentir só trará malefícios a nossa saúde.

Divido com você essa reflexão. Espero que goste e, se sim, que possa compartilhar em sua rede. Ótimo dia e até a próxima!

https://www.youtube.com/watch?v=C8k6VIdT5Ds

Florais podem ajudar na vida sexual

As pessoas que desejam alcançar a longevidade de maneira plena e saudável, sem dúvida nenhuma consideram o sexo como primordial, afinal, sexo é vida.

Leia Também:

Reflexão faz parte da vida

Combata o câncer com alimentação saudável

Infelizmente, seja porque a relação cai no comodismo, seja pela falta de tesão, depressão, entre outras questões ambientais, pensar em sexo traz mais problema do que prazer.

Terapeutas sexuais existem para isso. Hoje em dia, é possível solucionar essa questão até de maneira satisfatória, através dos florais. Sim, a terapia que conta com essências vibracionais de flores e plantas é um “santo” remédio.

Desde 1956, os florais tratam de questões físicas e mentais dos indivíduos. Especialistas afirmam que os florais ajudam a resolver traumas, questões psíquicas e a busca do equilíbrio, de maneira mais saudável.

Conheça alguns tipos de florais

Florais do Alaska, Florais de Minas, Florais de Saint Germain, Florais da Califórnia e Florais do Himalaya são alguns dos que exploram as potencialidades das flores.

Também existem aqueles que misturam elementos da natureza com cristais, micro-organismos e químicas. É o caso do sistema Golfinhos e Florais & Energia.

A procura por um tratamento através dos florais, normalmente são para casos de depressão, ansiedade, desânimo, cansaço físico e mental, pânico, medo, nervosismo e por aí vai. Esses elementos também atrapalham o sexo prazeroso e outras atividades do dia a dia.

No caso do sexo, algumas essências florais podem colaborar para reencontrar o equilíbrio, uma vez que trabalham fatores emocionais, psicológicos e físicos.

E é claro que o passar dos anos, as coisas mudam em todos os sentidos. Ficamos mais velhos, a libido sofre alterações, os interesses são outros e consequentemente o sexo também é diferente.

É importante ressaltar que nenhuma terapia floral substitui os tratamentos médicos e psicoterapêuticos. O que ele faz é ajudar na melhora das queixas do indivíduo.

Por isso existem diversos tipos de essências que fundamentalmente trabalham nas emoções. As combinações devem ser feitas por um profissional da área.

Procure um terapeuta floral e saiba mais sobre alguns florais e suas respectivas indicações, como listado abaixo:

Florais de Bach

Esse é o tradicional, foi onde tudo começou.

Rock Rose e Larch: Indicado para problemas de impotência sexual, devido a insegurança

Vervain: Tratamento do estresse que ocasiona a impotência no homem

Larch, Mimulus, Gentian, Elm, Crab Apple, Hornbeam e Olive: impotência sexual em geral

Wild Rose e Larch: impotência sexual por bloqueio no “sentir o outro”

Cherry Plum: Problemas de ejaculação precoce

Wild Rose e Vervain: Alterações hormonais das mulheres; Recuperação do desejo

Florais de Saint Germain

Vitória: ejaculação precoce e ansiedade

Sapientum, Scorpius e Vitória: falta de libido

Limão, Sapientum, Tuia, Gloxínia, Embaúba, Piper, Allium e São Miguel: Para impotência sexual  ocasionado por fatores emocionais

Gerânio, Pepo, Bom Dia, Gloxínia, Leucantha, Melissa, Cidreira, Ipê Roxo, Goiaba, Embaúba, Allium, São Miguel, Purpureum, Triunfo, Unitatum, Boa Deusa e Piper: harmonização energética dos chacras nas variações hormonais, típicas na meia-idade

Golfinhos, Florais & Energia

Cobri – Cu: fortalece

Fosfori – P: Para problemas de carência

Hidrogen – H:  saúde e força

Calci – Ca: vitalidade

Cobalti – Co: traz ânimo

Silici – Si: traz qualidade de vida

Liti – Li: serotonina para depressão e estresse

Até a próxima!

Kaspersky Password Manager

Crie uma senha forte para sua conta

A solidão é um péssimo aliado para quem busca uma longevidade saudável.

 

Leia Também

Mickey te aguarda em shopping de São Paulo

A depressão está cada vez mais presente na sociedade

Ficar sozinho às vezes é bom e faz bem para refletir no que ocorre com nossa vida, porém ter isso como uma rotina, é algo que poderá trazer consequências ruins para o corpo e a mente no decorrer dos anos.

É bem verdade que existem os que defendem a máxima do “antes só do que mal acompanhado”. E sim, a maioria defende que estar ao lado de amigos é o que vale a pena.

A vida proporciona essa experiência de várias maneiras – amigos de infância, amigos de estudos, amigos que se conheceram em viagens, no trabalho, por acaso e por aí vai.

Eu prefiro viver a máxima de que “quem tem amigo, nunca está sozinho”.  É claro que deve se ter muito cuidado em saber quem realmente merece a chancela de ser chamado ou escolhido como amigo. Como tudo na vida existem as decepções.

De qualquer maneira, insisto que vale viver experiências e cultivar cada vez mais o círculo de contatos.

Confira algumas dessas vantagens:

Corpo mais resistente a problemas de saúde

Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos EUA, identificaram que as pessoas que vivem sozinhas ao longo da vida são mais inseguras, sofrem de depressão, insônias e com o estresse.

Já o Journal of the American Medical Association, traça a relação entre solidão e o risco maior de ter doença de Alzheimer. Então bora viver em comunidade.

Sentimentos divididos

Dividir experiências, pensamentos e comportamentos são fundamentais para uma longevidade feliz. Ter pessoas ao lado que se possa compartilhar segredos, opiniões e empatia é um privilégio que deve ser valorizado.

Rir para curar

É sabido que a risada ajuda a melhorar tudo em nosso organismo. Rir dos erros, das besteiras, enfim, se possível de tudo traz a felicidade para si e para quem está perto.

Alegria como reforça um estudo da Universidade de Califórnia e de Harvard, nos EUA, contagia. E isso é multiplicador: Otimismo e generosidade traz para perto pessoas que buscam o mesmo comportamento.

Amizade contribui para a longevidade

Ter amigos por perto aumenta em 50% a chance de você viver mais. Quem afirma são os pesquisadores da Brigham Young University, nos EUA. Foi constatado que as pessoas que se isolam da sociedade prejudicam a sua caminhada para a vida longa, é como se fumassem todos os dias, fossem alcoólatras ou obesos.

O coração agradece

Amar ao próximo contagia e acelera os batimentos cardíacos. Pessoas normalmente felizes, entusiasmadas e satisfeitas têm menos chance de serem depressivas e apresentam um risco 22% menor de ter infarto ou desenvolver doenças cardíacas.

Então, bora manter a amizade em dia e aproveitar os benefícios para alcançar a longevidade de maneira mais saudável e feliz.

Até a próxima!!

Kaspersky Password Manager

 

Crie uma senha forte para sua conta

Kaspersky Password Manager

Crie uma senha forte para sua conta

UMA VIDA MAIS LEVE AJUDA COMBATER A DOENÇA

Leia Também:

O melhor remédio é ficar sem remédio

Controle a sua alimentação com um diário

O Brasil anda sente a dor pela morte de Ricardo Eugenio Boechat. A comoção deve se manter por muito tempo. É verdade que o grande jornalista não era uma unanimidade, só que é verdade também, que mesmo os que o detestavam, hoje reconhecem o legado importante que ele deixou não apenas no jornalismo.

 A postura ética, a coragem de falar o que pensava, a preocupação primária pelo ouvinte, no qual se colocava sempre em seu lugar, são algumas dessas riquezas deixadas.

 Agora, quando falamos em bem-estar no mundo atual, nem mesmo os heróis ou os mais fortes resistem a doença do século. Sim, a depressão é algo que há muito tempo está em evidência na sociedade.

 O próprio Boechat assumiu ter passado pelo desafio de ver esse mal. E atire a primeira pedra quem não passou ou talvez nem saiba que é depressivo.

 E vamos ter calma. Ficar triste é normal e não é considerado depressão, mesmo quando esse comportamento se estenda por dias. A doença não escolhe sexo e nem idade para dar as caras.

 Essas são algumas causas da doença:

  • Perder o emprego,
  • Fim de um relacionamento
  • Falecimento de um parente ou amigo
  • Baixa-estima
  • Desinteresse nas atividades diárias

Então, fique atento ao seu comportamento e acredite, as possíveis causas incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia.

 Chegar nesse nível de estado nos resulta em mudanças na função cerebral, incluindo alteração na atividade de determinados circuitos neuronais no cérebro.

 A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse podem alterar o sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima.

 No pior estágio, a depressão está ligada a pensamentos suicidas.

 E ainda bem que esse mal também tem cura.

  • Medicamentos, psicoterapia ou mesmo a combinação dos dois poderão ser recomendados pelo profissional de saúde.
  • Dependendo do estágio, os tratamentos podem levar semanas para fazer efeito.
  • Mudanças no estilo de vida como praticar mais atividade física e diminuir o consumo de bebidas alcoólicas colaboram para a melhora
  •  Mudar alguns hábitos – Um profissional de saúde é fundamenta para observar os sintomas por alguns dias.

Por mais desafiador que seja, avalie se não vale a pena respirar melhor, perdoar, agradecer e fazer o que tiver vontade sem medo de ser feliz. A vida é curta e não permite ensaios.

Seja o protagonista de sua história e vida.

 Vamos juntos alcançar a longevidade e viver novas experiências.

 Até a próxima!

Kaspersky Password Manager

 

Crie uma senha forte para sua conta

Kaspersky Password Manager

Crie uma senha forte para sua conta