Tag

saúde

Browsing

Sexo é vida e sem cuidados prejudica a saúde

Um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a transmissão de infecções sexualmente transmissíveis ainda é um problema endêmico global – Sim, não é exclusividade do Brasil.

Leia também:

O orgasmo é um grande aliado para a saúde

OMS lança novas diretrizes para pessoas com demência

Para se ter uma ideia, a estimativa mostra que em média, há mais de 1 milhão de novos casos de clamídia, gonorreia, tricomoníase e sífilis por dia.

Os dados não são atuais. O levantamento foi realizado em 2016, ano em que pesquisadores registraram 376,4 milhões de novos casos dessas quatro infecções sexualmente transmissíveis entre homens e mulheres com idade entre 15 a 49 anos.  A OMS reforça que a principal forma de prevenção é a utilização do preservativo.

É importante ressaltar que essa quantidade de casos registrados não equivale ao número de pessoas atingidas, uma vez que em muitas vezes, o mesmo paciente apresenta reincidências do problema. Outro fator a ser considerado é que faltam dados sobre as doenças em todos os países, já que nem sempre é obrigatório reportá-las às autoridades públicas.

Esses quatro tipos de infecções afetam principalmente o aparelho reprodutivo e sexual humano e todas têm cura.

Número total de casos

A estimativa total é de 376,4 milhões de casos, dos quais:

  • 127,2 milhões casos de clamídia
  • 86,9 milhões de casos de gonorreia
  • 156,0 milhões de casos de tricomoníase
  • 6,3 milhões de casos de sífilis

O que são essas infecções

As infecções sexualmente transmissíveis causam problemas agudos nos órgãos genitais masculino e feminino. Em alguns casos, podem também prejudicar o reto e a faringe.

Conheça a característica de cada uma das infecções

  • Clamídia: causada por uma bactéria, essa infecção nem sempre apresenta sintomas. Trata-se de um corrimento amarelado ou claro e que causa ardência ao urinar e dores durante o ato sexual. As mulheres podem ter sangramentos espontâneos e os homens, dor nos testículos.
  • Gonorreia: causada por uma bactéria, provoca dor ou ardor na hora de urinar, inflamação na uretra, secreção e pus, principalmente nos homens. Nas mulheres pode causar desconforto abdominal ou até não ter sintomas.
  • Tricomoníase: transmitida por um protozoário, provoca coceira, vermelhidão, dor ao urinar e inflamações. Nas mulheres, pode causar corrimentos e odores fortes.
  • Sífilis: transmitida por uma bactéria, pode ter vários estágios de complexidade – primária, secundária, latente e terciária. Os sintomas mais visíveis são uma ferida no órgão genital ou manchas no corpo. Geralmente, não causa dor nem sangramento. Com o agravamento da doença, surgem febre e mal-estar, além de ínguas no corpo. Nos casos mais graves, pode levar à morte.

A OMS alerta, ainda, que a clamídia e a gonorreia podem causar complicações sérias a médio e longo prazo, como inflamações pélvicas, gravidez ectópica (quando o embrião se forma fora do útero), infertilidade, dor e artrite. Além do ato sexual, elas podem ser transmitidas durante o parto.

Já a sífilis pode provocar graves danos neurológicos e também doenças de pele. Mulheres grávidas com a doença transmite para o filho ainda não nascido, podendo causar a morte do feto, parto prematuro ou deficiências na criança.

O vírus HIV tem o risco aumentado em todas as quatro infecções.

Metas de redução

O setor de estratégias da OMS já tem como meta reduzir em 90% a incidência de gonorreia e sífilis no mundo até 2030. Para isso, é preciso ampliar medidas de prevenção, exames e tratamento. O estudo deve ajudar a OMS a estabelecer metas para outras infecções, entre elas a clamídia e a tricomoníase.

Outra expectativa é a de estimular o desenvolvimento de métodos para diagnóstico adequado e novas terapias, além de ver um dia as vacinas e medicamentos serem disponibilizados em serviços públicos de saúde.

Faça sexo com segurança e viva mais com saúde.

Até a próxima!!

 

 

Demência é coisa séria e deve triplicar nos próximos 30 anos 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou novas diretrizes no chamado Plano de Ação Global da OMS (link https://www.who.int/mental_health/neurology/dementia/guidelines_risk_reduction/en/ )em resposta de saúde pública à demência 2017-2025.

Leia também:

Mitos e verdades sobre os medicamentos manipulados

Alimentos orgânicos é pensar na longevidade

Trata-se de um plano que busca, através de uma abordagem ampla, colaborar na prevenção do aparecimento das demências, incluindo desde o fortalecimento dos sistemas de informação até direcionamentos para um diagnóstico correto, tratamento e atendimento; o apoio a cuidadores de indivíduos com demência e novas pesquisas e inovação no tema.

Este plano demonstra um número assustador – De acordo com o diretor-geral da OMS – Tedros Adhanom Ghebreyesus, as demências devem aumentar significativamente em número até 2050. “o número de pessoas com demência deve triplicar, e precisamos fazer tudo o que pudermos para reduzir nosso risco de demência”.

As diretrizes informam a importância de algumas ações para que políticas públicas, instituições e profissionais da saúde em geral, prevenir, tratar, reabilitar, diagnosticar e propiciar melhor qualidade de vida as pessoas com déficit cognitivo ou algum tipo de demência. 

Dentre as atividades pela prevenção estão, à atividade física, principalmente as aeróbicas. Se a pessoa é fumante, tirar de vez o tabagismo de sua vida, uma vez que colabora e muito na redução do risco de declínio cognitivo e demência.

Além da atividade física, a retirada do tabagismo é destacada como sendo de importância para reduzir o risco de declínio cognitivo e demência, além de proporcionar outros benefícios para a saúde.

Em relação a alimentação, uma dieta sugerida e recomendada é a mediterrânea. Nesse caso, a OMS destaca que suplementação multivitamínica complexa, o uso de Vitaminas B e E e/ou ácidos graxos poliinsaturados não devem ser recomendadas para reduzir o risco de declínio cognitivo e / ou demência, já que não há evidências científicas de sua utilidade.

Gosta de beber socialmente? Ok, só que também é importante pensar em sua redução e até mesmo interrupção do consumo de bebidas extremamente alcóolicas.

Outros destaques importantes é a participação social e o apoio social para ter uma boa saúde e bem-estar ao longo da vida.

Já a perda de peso também deve ser estimulada, inclusive por haver evidências que o desempenho cognitivo melhora. Tratar da hipertensão arterial e reduzir os níveis de glicose sanguínea e colesterol também são sugestões importantes.

Nos dias atuais é comum nos depararmos com a depressão. O seu tratamento deve ser observado, e é importante entender que o uso de medicamentos para o problema não significa que o risco de declínio cognitivo e / ou demência será reduzido.

As diretrizes destacam ainda a importância de implementar políticas públicas voltadas para o apoio a cuidadores. Aqui novamente a OMS destaca a presença de programas de treinamento on-line que forneçam aos cuidadores de pessoas com demência recomendações sobre o gerenciamento geral dos cuidados, como lidar com mudanças de comportamento e como cuidar de sua própria saúde.

Vamos cuidar da saúde e de quem precisa.

Até a próxima!!

A importância do abraço vai muito além de um afago

A troca de energia e a sensação de proteção é muito benéfica aos filhos

Leia também:

O orgasmo é um grande aliado para a saúde

Conheça alguns exercícios para a saúde do cérebro

Você curte dar ou receber aquele abraço? Parece besteira, só que estudos realizados por cientistas do Instituto Weizmann de Ciência, esse ato tem muito poder, principalmente quando se trata de abraçar os filhos.

Sim, acredite, quanto mais o seu ou seus filhos forem abraçados pelos pais, mais o cérebro deles se desenvolverão. Além disso, o hormônio ocitocina, considerado o ‘hormônio do amor’ será liberado.

Para quem não sabe, a ocitocina começou a ser estudada em 1906 e os seus benefícios no corpo humano e no nosso sistema emocional ainda são surpreendentes. Esse hormônio atua como facilitador do vínculo entre as pessoas e colabora para o desenvolvimento de parte da estrutura do cérebro no processo de transmissão de células cerebrais para a corrente sanguínea.

Desta maneira, quando se abraça alguém, o hipotálamo produz o neurotransmissor, que é secretado pela glândula pituitária, o hormônio então estimula os centros de prazer. Ela é a base neurológica para a ligação social, especialmente com as pessoas mais próximas a você.

Por isso, se ainda não faz, comece o quanto antes a abraçar os seus filhos. Essa relação pode promover uma série de benefícios que vão além da sensação de bem-estar físico. Do ponto de vista psíquico, para crianças e jovens, ser abraçado pela mãe e pelo pai representa segurança, dedicação e acolhida. Para os pais, envolver os filhos em seus braços dá a sensação de pertencimento, continuidade da vida, amor.

E nunca é demais lembrar que o abraço é algo que se dá gratuitamente. Mais abraços, amor e boas relações para você.

 Até a próxima!!

Alimentos orgânicos: Vale muito a pena consumir

Consumir 100% dos nutrientes sem componentes é um caminho para longevidade

Leia também:

Dieta Cetogênica – Conheça os riscos

O orgasmo é um grande aliado para a saúde

Hoje em dia é cada vez mais comum nos alimentarmos de maneira errada. Pela correria, alimentos industrializados e com excesso de sódio se faz presente.

Só que existe uma saída – os alimentos orgânicos. Engana-se quem pensa que eles são produzidos como os da agricultura convencional, que usam alta dosagem de adubos químicos, inseticidas, herbicidas e fungicidas, por exemplo.

A busca pela longevidade saudável requer uma ação do indivíduo. É possível ter uma qualidade de vida nos pilares físico, mental, emocional e espiritual.  O Brasil está atento a isso.

No caso da alimentação, de acordo com a avaliação do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), cerca de 15% da população já consome produtos orgânicos.

Os orgânicos também têm como algo positivo o de não agredir o meio ambiente e muito menos comprometer o valor nutricional dos alimentos, o que colabora para deixar a saúde mais fortalecida.

1) 100% do alimento

Os alimentos orgânicos oferecem a consumidor 100% dos nutrientes presentes, inclusive nas cascas das frutas e vegetais, ou seja, não vai pesticidas.

2) Meio ambiente agradece

A agricultura orgânica protege a qualidade da água, uma vez que diferente dos agrotóxicos utilizados na produção convencional não atravessam o solo e agridem os lençóis freáticos.

Fora isso, graças as técnicas orgânicas em usar compostagem e rotação das culturas, o solo se mantém fértil, evita erosão e garante sua produtividade ao longo dos anos. Os orgânicos ainda equilibram a natureza – restaura e protege a vida silvestre e cria ecossistemas mais saudáveis.

3) Saúde é o que interessa

O fato de não consumir substâncias tóxicas presentes na agricultura tradicional como resíduos, o indivíduo tem menos chances de ter reações alérgicas, problemas respiratórios, neurológicos e hormonais. Isso sem falar que os orgânicos são mais nutritivos por serem cultivados em solos balanceados.

Vale a pena consultar nos locais de compra, os produtos orgânicos oferecidos.

Até a próxima!!

Sexo faz bem para a saúde e deve ser valorizado

Para muitos pode parecer besteira, só que se prestarem atenção, perceberão a importância que se têm em fazer sexo.

Leia também:

Conheça alguns exercícios para a saúde do cérebro

O medo pode ser seu grande aliado

O sexo “correto” colabora e muito para a saúde! Quando se era jovem era o ápice alcançar o orgasmo. Homens e mulheres concordam que essa é uma sensação íntima das mais deliciosas, uma vez que resulta no que entendemos de “dever cumprido”.

Hoje em dia o orgasmo é analisado e estudado de outras maneiras, como a de melhorar as emoções, ter mais qualidade e o desejo de quero mais essa sensação.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) mostrou que 70% dos brasileiros fazem menos sexo do que é declarado.

Por isso, vale entender e valorizar o que a ciência e os especialistas nos comprovam dia a dia, em relação aos benefícios que uma vida sexual ativa traz para o corpo. Confira:

Qualidade do sono

O orgasmo ajuda a relaxar e com isso faz com que você durma melhor, e não apenas nos dias em que houver sexo. Talvez você desconheça, só que essa reação tem efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a agir no seu organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.

Melhora nas cólicas da TPM

Consulte seu ginecologista para evitar problemas. Para muitas mulheres, os  movimentos realizados durante o sexo estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados e, com isso, há diminuição das dores que incomodam seu bem-estar nos dias antes da menstruação.

Adeus o estresse

E não viaje – O orgasmo não é um remédio calmante, e sim, um fator que faz a relação afetiva ter mais prazer. Um orgasmo, quando atingido, de acordo com um estudo escocês, prova que os níveis de estresse tendem a diminuir não só pela estabilidade emocional, mas também porque os chamados hormônios do estresse, como o cortisol.

Coração sem infarto

Um estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, realizado com mais de 3 mil homens de 45 a 59 anos, concluiu, após 20 anos, que o sexo frequente pode reduzir o risco de infartos fatais e de derrames. A morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual.

Alivia as crises de enxaqueca

Médicos afirmam que o orgasmo libera substâncias, como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso, o que colabora para a diminuição da dor, uma vez que os músculos relaxam e o humor melhora.

A pele agradece

Procure fazer sexo na parte da manhã. Sim, acredite, isso é maravilhoso para manter a beleza e se sentir mais jovem -Quem afirma isso é um estudo, realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido). Quando se atinge o orgasmo, os níveis de estrogênio, testosterona e de outros hormônios ligados ao brilho e a textura da pele e dos cabelos aumentam.

Fora isso, quando ter um orgasmo, faz com que ocorra uma vasodilatação superficial dos vasos, até aumentando a temperatura em algumas pessoas. Assim, a pele ganha uma aparência mais fresca e seu brilho traz um belo destaque.

Atividade física

Você já deve saber que a atividade sexual é um excepcional exercício para o corpo. Realizar meia hora de sexo queima, em média, 85 calorias. Vale ou não trocar a academia, de vez em quando?

Imunidade e alta

Ter uma vida sexual ativa, de acordo com um estudo da Wilkes University, nos Estados Unidos, aumenta os níveis de um anticorpo conhecido como IgA , responsável pela proteção do organismo de infecções, gripes e resfriados.

Então, avalie e veja se nas 24 horas do seu dia, vale ou não buscar o orgasmo com seu parceiro ou parceira.

Até a próxima!!

O indivíduo usa o cérebro bem menos do que poderia.

É sabido que a busca para alcançar a longevidade exige realizar atividades físicas regulares, praticar novas terapias para se autoconhecer como o Yoga e seguir uma dieta equilibrada.

Leia também:

Saiba como eliminar as toxinas do corpo

O cacau é um alimento saudável e poderoso

Agora você também sabia que trabalha a mente, sobretudo o cérebro também colabora?

O cérebro, mesmo que você discorde é um órgão bem preguiçoso, afinal ele trabalha no piloto automático. Assim, vale a pena conhecer alguns exercícios que exigem o raciocínio.

Hoje divido com você uma grata surpresa que descobri – O chamado Método Supera, do fundador Antonio Carlos Guarini Perpétuo, 58 anos, que é engenheiro aeronáutico.

O método da empresa reúne seis ferramentas que estimulam o cérebro: Entre eles estão trabalho no ábaco e as atividades neuróbicas. É trabalhado também nas apostilas, exercícios cognitivos, jogos de tabuleiro, jogos online e dinâmicas em grupo. 

De acordo com Perpétuo, todas elas colaboram no trabalho das funções cognitivas (memória, concentração, raciocínio e criatividade), socioemocionais (relacionamento inter e intrapessoal e autoestima) e éticas.

O método é voltado para todas as idades. A ideia é que desde cedo o indivíduo melhore sua performance na vida acadêmica, pessoal e profissional.

Ginástica para o cérebro: 10 atividades neuróbicas

Se você estiver se perguntando para que servem essas aeróbicas dos neurônios, a resposta é simples – Esses exercícios tornam o cérebro mais ágil e flexível e amplia as possibilidades na busca de novos caminhos.

Algumas modalidades de ginástica para o cérebro, como as neuróbicas incluem desde exercícios simples, as baseadas em situações diárias, até aos desafios mais complexos, que podem surgir no dia a dia.

Vamos experimentar algumas?

·         Ande pela casa de trás para frente;

·         Vista-se de olhos fechados;

·         Use o relógio no pulso contrário ao habitual;

·         Escove os dentes também com a mão contrária da de costume;

·         Veja as horas num espelho;

·         Troque o mouse de lado;

·         Em vez de elaborar uma lista, experimente memorizar o que tem de comprar no supermercado;

·         Faça um novo caminho para ir ao trabalho;

·         Ao ler uma palavra, pense em outras cinco que comecem com a mesma letra;

·         Selecione uma frase de um livro e tente formar, com as mesmas palavras, uma frase diferente.

Conheça cinco atividades para o cérebro:

Ginástica para o cérebro

Ginástica para o cérebro

Ginástica para o cérebro

Ginástica para o cérebro

Ginástica para o cérebro

RESPOSTAS – Desafio 1: A regra que determina a sequência é a posição da letra C; a resposta correta é a alternativa C, marisco, pois é a única palavra na qual C é a sexta letra; Desafio 2: O casal tem 4 filhas e 3 filhos; Desafio 3: Você pode encher a caixa de buracos; Desafio 4: São 15 para as duas; Desafio 5: Cada grupo de três números somam 30.

Por seus resultados surpreendentes, a ginástica para o cérebro vem sendo considerada tão necessária para manter a saúde mental quanto as atividades físicas são para a saúde do corpo. “Sabe-se que, com a prática disciplinada e adequada, é possível, entre tantas outras coisas, tornar-se mais ágil, criativo e produtivo”, pontua Perpétuo.

Atualmente a Rede Supera (https://metodosupera.com.br/) possui mais de 9.500 alunos 50+ matriculados nas 350 unidades em todos os Estados brasileiros.

Até a próxima!!

Vacina contra a gripe completou 20 anos em 2019

As campanhas de vacinação visam combater o vírus da gripe (influenza), realizadas pelo Ministério da Saúde.

 LEIA TAMBÉM:

Casos de dengue aumenta mais de 300% no Brasil

Saiba como eliminar as toxinas do organismo

Engana-se quem pensa que durante essas duas décadas nada tenha mudado. Uma das mudanças foi o aumento da quantidade de pessoas consideradas como o público-alvo recebendo a vacina, que também teve o aumento no número de doses oferecidas.

De acordo com o informe técnico publicado pelo Governo Federal, a campanha em 2019 será realizada até o dia 31 de maio.

A expectativa é que no próximo dia 04 de maio ocorra o ápice da campanha, o chamado dia D, uma vez que haverá uma grande mobilização nacional. O sábado promete render.

Vale você conferir se está presente no grupo de risco (Lista abaixo) ou se conhece alguém que precisa se vacinar.

É importante ressaltar que a vacina é aplicada nos postos de saúde, de maneira rápida, fácil e gratuita. Quem se vacina fica protegido e ainda colabora na redução do risco de transmitir o vírus da gripe para seus familiares e amigos.

 Quem deve tomar a vacina da gripe?

Neste ano houve também a ampliação do limite de idade no público infantil – Agora as crianças com até 6 anos incompletos podem tomar sua dose nos postos de saúde. Veja abaixo a lista dos grupos prioritários:

·         Indivíduos com mais de 60 anos

·         Crianças de 6 meses até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias de idade)

·         Gestantes

·         Mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias (puérperas)

·         Trabalhadores da área da saúde

·         Professores de escolas públicas e privadas

·         Povos indígenas

·         Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas (leia mais abaixo)

·         Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas

·         População privada de liberdade

·         Funcionários do sistema prisional

Quais as doenças crônicas e condições especiais que credenciam o paciente a receber a vacina? Confira a relação completa a seguir:

·         Doenças respiratórias crônicas (asma, DPOC, fibrose cística…)

·         Doenças cardíacas crônicas (hipertensão, insuficiência cardíaca…)

·         Doenças neurológicas crônicas (AVC, paralisia cerebral, esclerose múltipla…)

·         Doenças hepáticas crônicas (hepatites, cirrose…)

·         Doenças renais crônicas (paciente em diálise, síndrome nefrótica…)

·         Diabetes

·         Obesidade

·         Imunossupressão (indivíduos que estão com o sistema imune abalado por doenças ou medicamentos)

·         Trissomias (síndromes de Down, de Klinefelter, de Wakany…)

·         Transplantes (órgãos sólidos e medula óssea)

E se eu não faço parte desses grupos?

Num primeiro momento, as doses estarão disponíveis apenas para os grupos mencionados acima. Desta maneira, caso não se enquadre e se tiver interesse e tomar a dose da vacina, poderá receber no posto particular – O preço sai entre 100 e 200 reais, dependendo da cidade.

Nas clínicas particulares, é possível receber uma vacina quadrivalente. Ou seja, que protege contra os subtipos do influenza que já citamos e contra mais um, batizado de Yamagata.

Recomendo consultar um médico para saber as contra-indicações e reações após a vacina. 

Até a próxima!!

O quanto você se preocupa em exercitar o cérebro?

De acordo com várias pesquisas, está provado que realizar exercícios específicos colabora muito para a melhora das habilidades cognitivas e aumento do foco mental.

E sim, fazer atividade física e palavras-cruzadas também entram nessas dicas diárias.

Para se ter uma ideia, um estudo da Universidade da Colúmbia Britânica, realizada por pesquisadores provou que o exercício aeróbico regular (os realizados na academia) aumenta o tamanho do hipocampo, a área do cérebro envolvida na memória verbal e no aprendizado.

Engana-se quem pensa que os exercícios de resistência, equilíbrio e tonificação muscular fazem diferença nesse órgão. Então valorize também os aeróbicos.

O  neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro “Mantenha seu Cérebro Vivo”, foi ainda mais longe. Ele criou uma ginástica específica para esse órgão do sistema nervoso. É a chamada neuróbica.

A grande sacada aqui é acreditar realmente que fazer algo diferente do que executamos de maneira mecânica ajuda a melhorar a nossa concentração e memória.

Katz defende nessa teoria, inverter a ordem de alguns movimentos comuns do nosso dia a dia, ou seja, fazer algo incomum que explora os nossos 5 sentidos: a visão, o olfato, o paladar, a audição e o tato.

Entre os exercícios estão o de ler ao contrário e ouvir Mozart inalando o cheiro de lavanda. Loucura né?

Listo abaixo, algumas técnicas que de acordo com o neurocientista te ajudará a turbinar e deixar o cérebro mais ágil:

Faça uma nova atividade de lazer

Mude a sua rotina de atividades – Natação, ciclismo, corrida por Yoga, futebol, enfim, algo que faça o seu cérebro ter novas ações cognitivas.

Monte frases

Pegue o texto de um livro e se desafie a montar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras.

Leia uma nova revista ou site

Faça da Internet e da banca de jornais um aliado – Pesquise assuntos diferentes do que está acostumado a ler ou assistir.

Treino com quebra-cabeça

Brinque de quebra-cabeça usando um cronometro para saber quanto tempo levou para vencer o desafio. Seja rápido no raciocínio.

Mexa seus pés

Viva a experiência de mexer os dedos dos pés antes de sair da cama pela manhã. Escolha os sapatos que você usará nesse dia. Acredite, os seus pés possuem receptores que se conectam e estimulam o cérebro.

Escovar os dentes com a mão não dominante

Troque a sua mão dominante e ajude a vencer também o mal de Alzheimer.

Atividades às cegas

Olha que experiência interessante essa – Já pensou em vestir sua roupa ou lavar a louça de olhos fechados? Esse desafio é muito bom par o cérebro.

Leia ao contrário

Katz defende que a técnica de ler ou ver fotos de cabeça para baixo concentrando-se em detalhes nos quais nunca tinha reparado é uma forma de estimular a capacidade cerebral.

E não se julgue se não conseguir realizar os desafios acima, você pode caminhar. Sim, os pesquisadores defendem que andar a pé é talvez um dos exercícios mais eficazes que surtem em um efeito completo ao corpo. Do seu cérebro aos dedos dos pés, tudo é afetado por alguns minutos de caminhada regular.

Então, bora exercitar o cérebro?

Até a próxima!!

 

Uma doença que acomete aproximadamente 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros

Você já ouviu falar da síndrome de burnout?

Leia também

A pílula da felicidade é real

Depressão pode ser combatida com alimentação

Bem, se você trabalha em excesso, valoriza mais o seu tempo para as tarefas, atenção – essa síndrome é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes.

A doença foi descrita no ano de 1974 por Freudenberger, um médico americano. Esse distúrbio psíquico acontece pelo desgaste profissional e está registrado no Grupo V da CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde).

A principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. As pessoas mais atingidas são as que são exigidas em envolvimento interpessoal direto e intenso.

De acordo com os estudos, os profissionais das áreas de educação, saúde, assistência social, bombeiros, policiais, recursos humanos, agentes penitenciários e mulheres que enfrentam dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

SINTOMAS

O sintoma típico da síndrome de burnout é a sensação de esgotamento físico e emocional, o que resulta na falta ao trabalho, atitudes negativas, mudanças radicais no humor, isolamento, agressividade, dificuldade para se concentrar, irritabilidade, depressão, ansiedade, lapsos de memória e baixa autoestima.

Além disso, pode estar associada à síndrome, dor de cabeça, sudorese, palpitação, pressão alta, enxaqueca, cansaço, dores musculares, distúrbios gastrintestinais, insônia e crises de asma

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico leva em conta o levantamento da história do paciente e seu envolvimento e realização pessoal no trabalho.

Respostas psicométricas a questionário baseado na Escala Likert também ajudam a estabelecer o diagnóstico.

TRATAMENTO

O tratamento da síndrome de burnout inclui o uso de antidepressivos e psicoterapia. Atividade física regular e exercícios de relaxamento também ajudam a controlar os sintomas.

RECOMENDAÇÕES

·         Avalie quanto as condições de trabalho estão interferindo em sua qualidade de vida e prejudicando sua saúde física e mental. Permita-se mudar a sua rotina para realizar melhor as atividades diárias e objetivos profissionais.

·         Pratique exercícios físicos na melhor hora do dia para você. Não dê desculpas pela falta de tempo. Viva a sua vida pessoal com intensidade. Lazer é fundamental. Acredite, mudar seu estilo de vida colabora para o tratamento da síndrome de burnout;

·         Consumir álcool em excesso é prejudicial. Isso sem falar de outras drogas para afastar as crises de ansiedade e depressão. Evite então os remédios.

·         Consulte um médico para o melhor tratamento

Até a próxima

A correria do dia a dia pode ser mais leve e com qualidade.

A meditação é um aliado importante nessa busca da saúde mental.

Leia também:

Depressão pode ser combatida com alimentação

Bicicleta também é transporte em São Paulo

O Curtyndo + fala de longevidade e de novas experiências. Tive o privilégio de conversar com um dos sócios da empresa MindSelf, Alexandre Ayres sobre essa excepcional ferramenta.

A entrevista, você confere no “De carona com Curty”, na próxima 2ªfeira às 11h no canal do YouTube. Aguardo você.

Entre as coisas que a meditação colabora é o sono. Sim, é possível e necessário ter um sono mais saudável. Tentar dormir oito horas é o melhor dos mundos. Hoje escrevo sobre isso.

Se você tem receio de achar que não nasceu para fazer a meditação, seja porque é agitado ou porque não tem paciência para respirar e inspirar, prepare-se para mudar. Acredite, as meditações desenvolvem condições internas que te ajudam a relaxar as tensões do corpo, tirar os mais variados pensamentos e consequentemente te fazer ter uma bela noite de sono.

É bem verdade que muitas das técnicas que tem como objetivo te acalmar ou focar no comportamento da mente, cria mudanças fisiológicas semelhantes àquelas que acontecem no corpo durante as primeiras fases do sono. Entre eles, o pulso diminui, a pressão arterial cai e os hormônios do estresse se dissolvem.

Vale a pena não desistir de tentar aprender a se acalmar, relaxar e ter a meditação como um aliado ao invés de uma obrigação. Experimente começar com apenas alguns minutos antes de dormir. Aos poucos você chegará sem perceber a 15 ou 20 minutos por dia.

Te apresento dois tipos de meditação para te fazer dormir melhor:

Meditação Mindfulness

A prática da meditação mindfulness (atenção plena) não poderia ser mais simples: Basta estar em um local tranquilo. Daí é focar apenas na sua respiração. É provável que sua mente comece a te fazer lembrar dos problemas e obrigações. Tudo bem, você consegue acredite, retornar para o momento presente. Respire profundamente por 5 minutos e perceberá um estado de total relaxamento.

Vale ressaltar que nesse tipo de meditação, a sua atenção também deve estar voltada a seu corpo, no caso deitado na sua cama, uma vez que o objetivo é te fazer dormir. Valorize um colchão macio, assim como o travesseiro, pois ajudará e muito.

Confira um guia básico da prática de meditação mindfulness:

·         Deite-se confortavelmente em sua cama.

·         Durante um minuto procure relaxar e tentar liberar mentalmente a tensão de seus músculos.

·         Feche os olhos e concentre-se apenas na sua respiração.

·         Mantenha uma mão no abdômen e no peito

·         Respire devagar contando até cinco segundos, depois segure por mais cinco segundos e então solte o ar por mais cinco segundos.

·         Se a mente insistir em te fazer pensar em algo, comece o processo que dura m torno de 5 ou 10 minutos ou até que consiga adormecer.

Meditação de concentração

Nesta meditação a sua atenção deverá ser focada em algo. Por exemplo, dizer “eu agradeço por mais um dia”.

Dicas para a meditação de concentração:

·         Encontre uma posição confortável, relaxe todos os músculos do corpo.

·         Tente respirar um pouco mais profundo do que o normal.

·   Um tipo de concentração pode ser imaginar um círculo branco com um contorno preto.  O importante é você não ficar excitado sim relaxado.

Espero que seu sono melhore a partir dessa experiência.

Até a próxima!!