Tag

idosos

Browsing

Demência é coisa séria e deve triplicar nos próximos 30 anos 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou novas diretrizes no chamado Plano de Ação Global da OMS (link https://www.who.int/mental_health/neurology/dementia/guidelines_risk_reduction/en/ )em resposta de saúde pública à demência 2017-2025.

Leia também:

Mitos e verdades sobre os medicamentos manipulados

Alimentos orgânicos é pensar na longevidade

Trata-se de um plano que busca, através de uma abordagem ampla, colaborar na prevenção do aparecimento das demências, incluindo desde o fortalecimento dos sistemas de informação até direcionamentos para um diagnóstico correto, tratamento e atendimento; o apoio a cuidadores de indivíduos com demência e novas pesquisas e inovação no tema.

Este plano demonstra um número assustador – De acordo com o diretor-geral da OMS – Tedros Adhanom Ghebreyesus, as demências devem aumentar significativamente em número até 2050. “o número de pessoas com demência deve triplicar, e precisamos fazer tudo o que pudermos para reduzir nosso risco de demência”.

As diretrizes informam a importância de algumas ações para que políticas públicas, instituições e profissionais da saúde em geral, prevenir, tratar, reabilitar, diagnosticar e propiciar melhor qualidade de vida as pessoas com déficit cognitivo ou algum tipo de demência. 

Dentre as atividades pela prevenção estão, à atividade física, principalmente as aeróbicas. Se a pessoa é fumante, tirar de vez o tabagismo de sua vida, uma vez que colabora e muito na redução do risco de declínio cognitivo e demência.

Além da atividade física, a retirada do tabagismo é destacada como sendo de importância para reduzir o risco de declínio cognitivo e demência, além de proporcionar outros benefícios para a saúde.

Em relação a alimentação, uma dieta sugerida e recomendada é a mediterrânea. Nesse caso, a OMS destaca que suplementação multivitamínica complexa, o uso de Vitaminas B e E e/ou ácidos graxos poliinsaturados não devem ser recomendadas para reduzir o risco de declínio cognitivo e / ou demência, já que não há evidências científicas de sua utilidade.

Gosta de beber socialmente? Ok, só que também é importante pensar em sua redução e até mesmo interrupção do consumo de bebidas extremamente alcóolicas.

Outros destaques importantes é a participação social e o apoio social para ter uma boa saúde e bem-estar ao longo da vida.

Já a perda de peso também deve ser estimulada, inclusive por haver evidências que o desempenho cognitivo melhora. Tratar da hipertensão arterial e reduzir os níveis de glicose sanguínea e colesterol também são sugestões importantes.

Nos dias atuais é comum nos depararmos com a depressão. O seu tratamento deve ser observado, e é importante entender que o uso de medicamentos para o problema não significa que o risco de declínio cognitivo e / ou demência será reduzido.

As diretrizes destacam ainda a importância de implementar políticas públicas voltadas para o apoio a cuidadores. Aqui novamente a OMS destaca a presença de programas de treinamento on-line que forneçam aos cuidadores de pessoas com demência recomendações sobre o gerenciamento geral dos cuidados, como lidar com mudanças de comportamento e como cuidar de sua própria saúde.

Vamos cuidar da saúde e de quem precisa.

Até a próxima!!

Saúde na longevidade é possível com alguns comportamentos

Leia também:

Cansaço: Descubra se você chegou no limite

Alcance a felicidade com atividade física

Nessa semana saiu a pesquisa de que cada vez mais teremos um mundo formado por pessoas idosas.
Desta forma, por que não viver o envelhecimento com saúde, de forma plena, feliz e como um exemplo para as outras gerações?

Pode parecer desafiador manter os cuidados do corpo e da alimentação dia após dia, entretanto, quanto mais cedo cultivar esses hábitos, mais tempo irá demorar para envelhecer física e mentalmente.

Envelhecer bem exige cuidados especiais para o corpo e a mente e, tem muita importância também nas relações sociais.

Apresento agora, algumas ideias para excluir dos seus hábitos diários, caso deseje alcançar a longevidade e o envelhecimento saudável.

1 – Viva sem rancor
Sim, guardar ressentimentos não faz nada bem. É um comportamento negativo que atinge o coração e só traz prejuízo, uma vez que a raiva, por exemplo, aumenta o nível de cortisol (o hormônio do estresse) em nosso organismo.

Caso não saiba, estudo comprovam que os hormônios desequilibrados por longo período, pode causar um estado de estresse crônico, ocasionando o envelhecimento celular mais rápido e riscos de ter doenças como o Alzheimer.

2 – Durma cedo
Por mais que tenhamos uma “desculpa” para ficar até tarde acordado, vale ter uma disciplina para atingirmos os objetivos.

A disfunção metabólica é algo muito ruim, porém adaptado o organismo, a saúde irá agradecer. Vamos buscar a vida longa ao invés do aumento de risco de morte precoce.

Programe-se para dormir se possível por oito horas corridas porque uma bela noite de sono é certeza da troca de células ruins pelas saudáveis no sangue e no cérebro.

3 – Relacionamentos
É claro que a solidão às vezes cai bem, por exemplo na meditação. Agora, “fugir” dos outros não é o melhor remédio para à saúde.

A mente saudável é fundamental para envelhecermos bem. E a mente quando se tem encontro com amigos ou com a comunidade, seja em um bate-papo, academias, danças, entre outras atividades, ajuda o cérebro a combater o declínio cognitivo.

Faça novos amigos. Busque novas rotinas no seu dia a dia. Se permita conhecer coisas novas e fuja da solidão.

4 – Alimentação

É sabido que a alimentação é essencial para nos mantermos vivos e saudáveis até o momento do adeus.
E claro que não precisa ser radical. Comer uma gordurinha, um doce de vez em quando tudo bem. Agora esquece o exagero, ok?

Mesmo o corpo precisando de gordura, por que não então as mais saudáveis? Por exemplo, troque as tentadoras batatas-fritas pelas mais saudáveis como os que contém óleos de ômega 3 encontrado nos peixes e nozes.

Adicione frutas e sucos na sua alimentação. Beba bastante água para eliminar as gorduras do organismo.

Pratique atividade física. Você se sentirá invencível.

5 – Vícios
Os vícios são terríveis, mesmo sendo por algum momento um prazer. Sim, beber de forma compulsiva, fumar e consumir muitos remédios é um mal hábito.

O cigarro, por exemplo aumenta o risco de câncer de pulmão e de boca. Assim como a bebida alcoolica colabora para que apareça rapidamente os sinais de envelhecimento da pele e dos dentes.

Pense nisso e tente ser feliz buscando vícios mais saudáveis e ao mesmo tempo prazerosos.

Até a próxima!!

IBGE projeta que até 2060 um em cada quatro brasileiros será idoso

Leia também:

Idosos: Universidade oferece cursos gratuitos

E não é à toa que os assuntos voltados para a longevidade está evidência. A população está cada vez mais atenta as condições que a vida oferece.

Primeiro, porque hoje é fundamental buscar alternativas mais saudáveis no processo de envelhecimento.

Segundo, uma pesquisa apresentada nesta quarta-feira pelo IBGE mostra que o processo de envelhecimento no Brasil cresce fortemente.

Terceiro, as pessoas acima de 65 anos, que em 2010 contava com um percentual de 7,3% e hoje somam 9,2%, em 2060 será de 25,5%.

O público idoso cresce no mundo todo. Em 2034 a expectativa é de que tenhamos 15% da população mundial acima dos 65 anos.

Já em 2039, o estudo aponta que a população acima de 65 anos será maior do que as de pessoas com até 14 anos.

No Brasil, atualmente a população de até 14 anos representa 21,3% enquanto em 2060 cairá para 14,7%. Provavelmente a faixa entre 15 e 64 anos, atualmente em 69,4% da população, em 2060 será de 59,8%.

Uma das razões pode ser a economia, a vida corrida, as condições de educação, saúde, entre outros. O fato é que hoje o número de crianças está longe de ser como antigamente.

Atualmente a idade média da população brasileira é de 32,6 anos, portanto, essa população em 2047 deve ser de 233 milhões e a partir daí começara a encolher.

Consequências do envelhecimento

As principais consequências do envelhecimento da população está o aumentos dos gastos com saúde e aposentadorias.

Isso por que, o maior percentual pertence aos dependentes, uma vez que muitos não trabalham mais.

Além disso, nos dias atuais, para cada 100 pessoas em idade para trabalhar, há 44 indivíduos menores de 15 anos ou maiores de 64.

Consequentemente, esse número supera países emergentes a China e Rússia e de países desenvolvidos e com elevado percentual de idosos como Japão e França.

Projeção em 2060

Por fim, o IBGE mostrou uma projeção para a expectativa de vida do brasileiro ao nascer. Hoje de 72,74 anos para homens e 79,8 anos para mulheres.

Entende-se que em 2060 será de 77,9 anos para homens e 84,23 anos para as mulheres em 2060.

Assim, é aguardar para ver e fazer o trabalho de cada dia para alcançar a longevidade de forma saudável e prazerosa.

Até a próxima

A exposição interativa e de diferentes gerações fala sobre questões da longevidade

Leia também:

Dicas de como evitar o sarampo

Você já ouviu falar da Menopausa e Andropausa

O Brasil é o primeiro país da América latina à exibir essa bela exposição que já se apresentou na Alemanha, Suíça, Finlândia, Israel, Singapura e Taiwan.

O belo “Diálogo com o Tempo” te aguarda na Unibes Cultural e oferece uma experiência interativa e intergeracional. Vale a pena conferir e vivenciar as fases do envelhecimento.

É sabido que envelhecer faz parte da vida. Assim como as outras fases, essa também é muito importante e proveniente de um processo natural. Desta maneira, as escolhas são fundamentais para se ter uma boa longevidade.

O envelhecimento deve ser encarado com atenção, uma vez que as mudanças demográficas aumentam fortemente no mundo.

Para se ter uma ideia, a projeção para o ano de 2050 é de que tenhamos um terço da população mundial acima dos 65 anos. E dependendo de como esse indivíduo leva a sua vida, muitos poderão alcançar a fase centenária.
Então, eu te pergunto? Será que você está preparado para enfrentar as questões físicas, mentais e auditivas que a vida no decorrer dos anos nos proporciona?

A exposição te fará refletir sobre esse importante tema, cada vez mais em alta na nossa sociedade. O que você faz para alcançar ou viver bem na longevidade?

Se organize para viver o “Diálogo com o Tempo”. Permita-se ser provocado e induzido a experimentar as condições humanas básicas vividas pelos idosos de maneira criativa, divertida e educativa.

Confira a matéria abaixo e sinta o gostinho!

Tenho certeza que você irá adorar ser guiado na exposição por pessoas maravilhosas entre 70 e 90 anos. Venha se valorizar, agradecer e repensar as suas escolhas.

O Unibes Cultural fica na Rua Oscar Freire, 2.500 (ao lado da estação Sumaré do Metrô, na linha 2-verde), no bairro do Sumaré

Mais informações podem ser obtidas no telefone: (11) 3065- 4333.

Espero que curta como eu curti.

Até a próxima!

Idoso, terceira idade, melhor idade ou velho merece respeito

Leia também:

Reflexologia e a importância dos pés na saúde

Chinês amputado realiza sonho e vence o Everest

Como você se comporta ao lado das pessoas mais velhas? Ora, você que já tem ou passou dos 40 anos, chegou aos 50, se aproxima dos 60 ou já passou, acredite, tem a mesma mania que tinha quando mais novo, talvez, apenas não dava tanta atenção a isso.

Por isso, pense o que poderia melhorar ou mudar em relação ao seu comportamento, a sua paciência e o convívio que tem ao lado dos mais velhos.

Espero que você possa chegar bem à velhice e se tiver filhos, um companheiro(a), amigos próximos, possa manter sempre bem o seu astral, afinal à longevidade não tem idade e nem prazo.

Todo dia é dia de trabalhar alguns fatores que podem fazer à diferença lá na frente. Apresento algumas dicas para você trabalhar ou melhorar nas suas relações com esse maravilhoso público, ok? E não se sinta forçado a fazer nada, apenas peço que pense a respeito.

1 – Amor – Quem não gosta de se sentir amado ou receber algum tipo de carinho? Não deixe para amanhã, diga hoje com toda sinceridade a frase “eu te amo” para alguém que signifique para você. Seja seu pai, sua mãe, seu parente, amigo, enfim, quando a maioria das pessoas envelhecem, sentem-se mais sós e depressivas.

2 – Respeito –  Toda idade exige respeito. Duvido que alguém goste de ser desrespeitado ou menosprezado. Jamais diga a uma pessoa mais velha que o tempo dela passou, que ela não representa mais nada e caso, você conviva com alguém mais velho em casa, valorize ao invés de criticar e parecer que essa seja um problema na casa.

3-  Troque experiências –  As pessoas mais velhas adoram ser valorizadas. Pedir uma opinião, uma ajuda com assuntos que “esse” já vivenciou o fará se sentir mais importante e feliz.  A relação, aliás só irá melhorar, mesmo que você não concorde.

4 –  Transparência – Demonstre ao mais velho que a saúde dele e qualquer necessidade que apareça é de seu interesse. Divida essas informações, de maneira que  ele se sinta cuidado e sem medo de pedir ou mencionar algum incomodo. Marque médicos regularmente, faça atividades físicas e lúdicas juntos. Você se realizará, acredite.

5 – Paciência – Por mais difícil que possa ser ter que ouvir várias vezes a mesma coisa, conviver com as mesmas implicâncias, manias, teimosias, entre outras coisas que tiram a paciência de quem é mais novo, tente respirar, aceitar e se colocar no lugar. Lembre-se que amanhã, essa pessoas poderá ser você.

6 – Se você é casado, tem filhos e mora com alguma pessoa mais velha, como sogra, avó, etc, por mais que esteja estressado, tente não discutir perto deles, afinal, a primeira coisa que virá na cabeça, é que o problema pode ser a sua presença deles na casa.

7 – Rotina e manias –  Isso também serve para o caso de cima. As pessoas mais velhas mantém certas rotinas que não são fáceis de mudar – programas de TV, refeições sempre à mesa e no mesmo horário, passeio na rua, etc. Tente se adaptar ou na pior das hipóteses, tentar não se importar em fazer parte disso.

8 – Vida em movimento – Jamais abandone uma pessoa mais velha. Pelo contrário, estimule-o a fazer uma atividade física, a passear junto com o cachorro, ir ao cinema, sair para um almoço ou jantar e a trabalhar sua cabeça. As pessoas mais velhas, quando incentivadas, enchem a casa de orgulho e vontade de fazer a gente viver mais.

9 – Colaboração – Permitir que alguém mais velho te ajude nas tarefas, seja em casa ou no trabalho, o fará se sentir útil e agradável. Não cobre muito, apenas agradeça e trabalhe em equipe.

10 – Conselhos –  Mesmo que não concorde, ouça os conselhos que a pessoa mais velha tem para te dar. Ele se sentirá com a autoestima elevada e com sensação de poder. Aceite os palpites e sua história de vida.

Espero que essas dicas possam colaborar para você já ir trabalhando uma longevidade maravilhosa e deixando um legado aos mais novos.

Até a próxima!

Aqui vão mais algumas dicas para chegar a longevidade

Leia também

Longevidade ao alcance de todos – parte 2

Longevidade ao alcance de todos

Se você já leu as duas partes anteriores de como alcançar a longevidade, espero que esteja dando certo. Hoje você conhece mais algumas dicas. Vamos juntos?

Valorize a principal refeição do dia – Você pode até não concordar com os americanos, mas de fato, o café-da-manhã é a principal refeição do dia. Na terra do tio Sam, por exemplo, uma pesquisa realizada no Instituto de Gerontologia da Universidade da Geórgia, mostrou que pessoas acima de 100 anos, jamais dispensam essa refeição.

Solidarismo sempre é bom. Fazer o bem não ajuda apenas quem recebe. Pelo contrário, oferecer apoio físico ou emocional ao próximo, de acordo com a revista Psychology Science, reduz em até 60% o risco de morte prematura no idoso.

Esteja próximo de um parque. Se não der para morar em algum local próximo, pelo menos tente frequentar o quanto der.  Já foi comprovado que a expectativa de vida dos idosos aumenta em relação de outros que residem em locais repletos de edifícios e zero natureza.

Se abasteça de vitaminas. Sejam elas, através de cápsulas, recomendadas pelos médicos ou de preferência as naturais. No Brasil, pessoas acima de 50 anos são afetados pela degeneração macular. De acordo com dados, são aproximadamente 3 milhões de casos,  ou seja, é muita gente perdendo a visão.

A vitamina que ajuda a combater esse mal é a C. Consulte seu médico e veja aonde encontrar esse nutriente ou para saber uma dosagem adequada para o seu caso.

Sim, visite um Oftalmologista – Isso vale, pelo menos uma vez ao ano. Se já passou dos 50 anos, faça com mais frequência, uma vez que nessa fase, a vista costuma ficar mais cansada e aumentam os riscos de glaucoma e catarata.

O diagnóstico também pode indicar se o paciente tem ou não diabetes e hipertensão.

Vamos comer chocolate? Sim, além de saboroso, essa é uma sobremesa que só traz benefício à saúde, se consumida em pequenas quantidades.

Um dos motivos é a presença de flavonoides, o mesmo componente encontrado no vinho, cebolas e maças. Os flavonoides ajudam a combater os radicais livres. Escolha uma das opções – 50g de chocolate(principalmente amargo), duas taças de vinho ou sete cebolas.

 

 

</h2>É fato que qualquer queda é séria, mesmo aquelas que parecem um simples escorregão ou desiquilíbrio podem atingir, por exemplo, um ligamento. Às vezes, o que aparentemente foi algo tranquilo, vira um caso grave se não for tratado.  No caso das quedas graves, as que envolvem o fêmur e o quadril merecem atenção especial.</h2>

Leia Mais:

Fortalecimento adequado ajuda a prevenir lesões mais sérias

Dr.Milton Crenitte – Geriatra fala de um assunto de extrema importância

Nesse terceiro bloco da entrevista realizada com o geriatra –  Dr. Milton Crenitte, você fica por dentro do problema quando se tem os ossos fracos, a chamada osteoporose e quais os principais locais do corpo que são propensos a traumas mais graves, após a queda.  Locais esses como mãos, braços, ombro e cabeça.

É sempre bom reforçar que uma musculatura mais forte ameniza a recuperação após as quedas e período de tratamento.  Vale muito a pena conhecer um educador físico e desenvolver um tipo de treinamento adequado para cada situação, afinal, é essencial estimular o movimento dos músculos, evitando a atrofia e também o sedentarismo. Faça isso de preferência na parte de manhã com o sol, uma vez que a vitamina D é fundamental para seu fortalecimento.

Lembre-se: Como foi dito no bloco anterior,  o fortalecimento é essencial para amenizar os problemas relacionados as quedas. Outro ponto importante e que não foi citado é procurar um educador físico para saber os exercícios ideais para seu momento de vida.

Nos três blocos, falamos muito sobre as quedas e os principais traumas e cuidados. Amanhã no último bloco da série, você ficará por dentro das dicas de prevenção e poderá avaliar se está no caminho certo para ganhar a batalha contra as quedas.

Você pode entrar em contato com o Dr. Milton Crenitte pelo Instagram ou pelo Facebook

Compartilhe, curta, siga o nosso canal no youtube e no Facebook.

Um abraço e até amanhã com a quarta parte da entrevista

 

Hoje a segunda parte da entrevista com o Dr. Milton Crenitte, retrata a importância do fortalecimento dos ossos e porque isso pode amenizar o risco do indivíduo sofrer graves lesões, provenientes das quedas.

Para se ter uma longevidade, saúde e bem-estar na chamada terceira idade ou melhor idade é preciso cuidados.  Fortalecer bens os músculos, desde a fase adulta faz com que uma queda não prejudique o bem-estar.

É comum ao passar por momentos ruins, por exemplo, uma queda por falta de força física ou equilíbrio, comentarmos com as pessoas mais próximas, seja por receio de pensarem que precisamos de ajuda ou por vergonha.

Confira abaixo a entrevista e comece hoje mesmo a se fortalecer e a cuidar de seu maior bem, a sua vida.

O problema é que dependendo da situação óssea, uma queda pode resultar até em óbito. As lesões de quadril e fêmur são muito comuns em idosos. Esse assunto deve ter uma atenção especial, por isso será exibido amanhã. Fique ligado!

Você pode entrar em contato com o Dr. Milton Crenitte pelo Instagram ou pelo Facebook

Compartilhe, curta, siga o canal no youtube e no Facebook.

Um abraço e até amanhã com a terceira parte da entrevista.

Um assunto de grande importância na vida das pessoas, sobretudo em idosos é a prevenção de acidentes. Hoje o assunto em questão é quedas, um problema muito presente no nosso dia a dia.

Você concorda comigo? Ora, quem nunca sofreu alguma queda, mesmo que sem gravidade? Pois é, e às vezes nem entendemos por que caímos ou pior, por que o que parecia ser uma queda leve, se tornou grave.

Como já foi ressaltado, esse evento é muito comum nos idosos, sendo responsável, acredite, por mais ocorrências do que, por exemplo, o derrame e problemas de coração.

Por isso, te convido para conhecer sobre esse assunto, a partir de hoje, na primeira parte da entrevista com o Geriatra Milton Crenitte ( CRM: 150848)

Na entrevista, falamos sobre as causas, o medo que esse público têm ao temer uma nova queda, as quedas mais graves como o de fêmur e quadril,  os sintomas e como prevenir.

Fique atento, pois a cada dia, eu postarei  um novo episódio para você acompanhar e se proteger. Amanhã. o tema será a importância do fortalecimento. Te aguardo!

Você pode entrar em contato com o Dr. Milton Crenitte pelo Instagram ou pelo Facebook

Compartilhe, curta, siga o canal no youtube e no Facebook.

Um abraço e até amanhã com a segunda parte da entrevista.

 

Se você pesquisar aqui no site, encontrará as matérias e as entrevistas feitas com o montanhista Freddy Duclerc, sobre os benefícios do montanhismo, liderança e dicas de como se preparar bem para o envelhecimento.

É mais do que sabido que praticar atividades físicas diárias é essencial para qualquer idade, afinal de contas a qualidade de vida, a longevidade, bem-estar e automaticamente seu humor e saúde aumentará. Outra coisa que estamos cansados de saber é que a falta da mesma, nos causará mais cedo ou mais tarde uma péssima condição de saúde. Tudo está atrelado também a uma boa alimentação, horas de sono e trabalhos que nos force a pensarmos.

É muito importante entender que o envelhecimento da idade nem sempre acompanha o fisiológico e isso varia muito de um ser que se cuida mais. Um grande exemplo disso é vermos em nosso dia a dia, pelo menos no meu, pessoas que possuem 60 anos ou mais, bem mais dispostas dos que pessoas de 35, 40 e 45 anos.

Uma das causas é o sedentarismo. A nossa massa muscular, flexibilidade, equilíbrio, força, entre outras coisas importantes na estrutura óssea diminui com decorrer dos anos. Isso sem falar no aumento da gordura no corpo e consequências terríveis nos sistemas do organismo como coração, pulmão, cerebral, etc.
Por isso, a minha sugestão e serve inclusive para mim, é a de acabarmos com a preguiça e o sedentarismo e iniciarmos as atividades físicas para aumentarmos nossa força muscular,  raciocínio, flexibilidade, autonomia, coordenação motora, vida sem depressão e ansiedade, entre tantos outros benefícios.
Pare um pouco e pense o que pode te dar mais prazer: Caminhar, correr, nadar, yoga, alongamentos, enfim, não tem mais desculpa para envelhecer ou seguir bem quando a idade chegar. A coisa é simples. Basta apenas 30′ por dia para mudar sua vida.
Fique ligado no site e nos canais do Curtyndo60mais no Facebook e Youtube.

 

Um abraço!!!