Tag

estresse

Browsing

Uma doença que acomete aproximadamente 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros

Você já ouviu falar da síndrome de burnout?

Leia também

A pílula da felicidade é real

Depressão pode ser combatida com alimentação

Bem, se você trabalha em excesso, valoriza mais o seu tempo para as tarefas, atenção – essa síndrome é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes.

A doença foi descrita no ano de 1974 por Freudenberger, um médico americano. Esse distúrbio psíquico acontece pelo desgaste profissional e está registrado no Grupo V da CID-10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde).

A principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. As pessoas mais atingidas são as que são exigidas em envolvimento interpessoal direto e intenso.

De acordo com os estudos, os profissionais das áreas de educação, saúde, assistência social, bombeiros, policiais, recursos humanos, agentes penitenciários e mulheres que enfrentam dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

SINTOMAS

O sintoma típico da síndrome de burnout é a sensação de esgotamento físico e emocional, o que resulta na falta ao trabalho, atitudes negativas, mudanças radicais no humor, isolamento, agressividade, dificuldade para se concentrar, irritabilidade, depressão, ansiedade, lapsos de memória e baixa autoestima.

Além disso, pode estar associada à síndrome, dor de cabeça, sudorese, palpitação, pressão alta, enxaqueca, cansaço, dores musculares, distúrbios gastrintestinais, insônia e crises de asma

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico leva em conta o levantamento da história do paciente e seu envolvimento e realização pessoal no trabalho.

Respostas psicométricas a questionário baseado na Escala Likert também ajudam a estabelecer o diagnóstico.

TRATAMENTO

O tratamento da síndrome de burnout inclui o uso de antidepressivos e psicoterapia. Atividade física regular e exercícios de relaxamento também ajudam a controlar os sintomas.

RECOMENDAÇÕES

·         Avalie quanto as condições de trabalho estão interferindo em sua qualidade de vida e prejudicando sua saúde física e mental. Permita-se mudar a sua rotina para realizar melhor as atividades diárias e objetivos profissionais.

·         Pratique exercícios físicos na melhor hora do dia para você. Não dê desculpas pela falta de tempo. Viva a sua vida pessoal com intensidade. Lazer é fundamental. Acredite, mudar seu estilo de vida colabora para o tratamento da síndrome de burnout;

·         Consumir álcool em excesso é prejudicial. Isso sem falar de outras drogas para afastar as crises de ansiedade e depressão. Evite então os remédios.

·         Consulte um médico para o melhor tratamento

Até a próxima

A vida está cada vez mais corrida e é preciso se cuidar para não sofrer com o cansaço

Leia também:

Banco oferece desconto para aluguel de bicicleta na Copa

A correria do dia a dia nos faz pensar se estamos, de fato, colaborando com a nossa saúde física e mental. Ter um planejamento diário é importante para evitar excessos e desgastes. É sabido também que isso não significa que no fim do dia se chegue forte.

É claro que se sentir esgotado é normal e engana-se que isso serve apenas para a classe adulta. O cansaço que mais incomoda não é o físico e sim o mental, afinal viver com preocupações, cobranças, rotina e com a falta de um tempo para poder relaxar, pode ser fatal.

Muitas pessoas lidam bem com o desgaste. A questão é que nem sempre essas sabem que chegaram em seus limites quando acham que nada dá certo, que erram demais, coisas que sempre acertaram. Isso é o que causa um desânimo, desinteresse e falta de energia para coisas que poderiam ser feitas.

A partir daí o indivíduo entra em um estado de tristeza, depressão, ansiedade e busca uma ajuda médica, se entrega em remédios, muitas vezes por conta própria e caminha a passos largos para uma vida sem sentido.

Avalie esses pontos abaixo e veja se algo faz parte do seu dia a dia.

Dor de cabeça – Sentir dores na cabeça é comum, o que não pode é ser algo frequente. Análise se vem com náuseas, pulsações, pressão e dores no corpo.  Se tiver algum desses sintomas, vale tentar algo para relaxar. Atividade física com frequência, Yoga ou meditação podem colaborar para a melhora.

Sono – Ficar por muito tempo cansado trará dificuldade para dormir e pior, mesmo que consiga dormir por longas horas, sempre terá a sensação que ainda precisa descansar mais. Isso ocorre porque o cérebro entende que não se energizou o suficiente para voltar a funcionar na correria do dia a dia que a pessoa exige.

Concentração – Verifique se anda com a cabeça longe de tudo. Se estiver muito distraído ou sem conseguir se concentrar para tarefas do trabalho ou de sua rotina, é bom começar a respirar e inspirar com mais atenção.

Estresse –  Mesmo que em alguns casos seja importante desabafar, “estourar” e não guardar mágoas, viver com tensões mentais ou físicas não vale a pena para ninguém.  Sem perceber você se cobrará mais e qualquer coisa que ocorra irá te tirar do sério, mesmo aquelas que nunca se importou.

Cuide de sua vida. permita-se viver mais e melhor. Alcance a longevidade com inteligência. Faça exercícios físicos, mesmo que pouco no início. Alimente-se adequadamente, sem exageros e comidas sem nutrientes. Faça coisas que também te dê prazer. A vida é um sopro e você é a dona dela. Aproveite e seja feliz.

Até a próxima!!

A hora do sono é fundamental para saúde

Leia também:

Senai oferece 12 cursos gratuitos pela Internet

A OMS (Organização Mundial de Saúde) realizou um estudo sobre o sono e como resultado, apresentou um número preocupante na população brasileira – 40% sofre de distúrbios do sono.

A dificuldade para dormir está ligada ao estresse, ansiedade, falta de atividade física, má alimentação, entre outras. O pior não é ficar sem dormir e sim as consequências – depressão, imunidade baixa, doenças e até o aumento de peso.

Confira alguns alimentos que possuem nutrientes que te ajudarão a dormir melhor e te manterá saudável e preparado para os desafios do dia a dia.

Para muitos, o café-da-manhã é a principal refeição do dia. Desta forma, esse dois abaixo serão aliados na sua disposição.

Iogurte
O bom iogurte traz muitos benefícios a saúde. Entre eles, está a presença do cálcio, um mineral importante para os ossos. O que muitos não sabem é que esse componente colabora para uma ótima noite de sono.

Grãos Integrais
É sabido que os grãos integrais são fundamentais para nossa saúde – intestino, cérebro e sim, para acalmar e ajudar no sono. Se não conhece ou caso não tenha o costume de se alimentar desses, comece hoje mesmo – amaranto, centeio, triguilho, cevada e chia mudarão sua vida.

Claro que a manutenção ou costume de manter na sua dieta outros cereais integrais ricos em magnésio, a boa noite estará garantida.

Um dos que recomendo é à aveia – Por possuir a melatonina – experimente comer e ficar no quarto escuro. O sono virá, você vai ver.

Frutas
As frutas são essenciais para a energia do dia a dia, uma em especial, a banana possui a vitamina B6, importante na produção de melatonina que colabora para um descanso mais profundo.

Mel
Evite muito doce, uma vez que o aumento do açúcar no sangue ajuda a reduzir a produção de orexina no cérebro – Orexina é um neurotransmissor ligado à insônia. Coma uma colher de mel. Ele absorve o aminoácido triptofano, e logo combate o estresse, depressão e melhora o humor.

Almoço
No almoço, nada de exageros. Vale a pena se alimentar do que mais te agradar – carnes, frango, soja, ovos, etc. Um alimento que com certeza te ajudará a dormir é o peixe.

Os mais recomendados são o salmão e o atum por contar em suas propriedades com a vitamina B6. Assim como na banana, essa vitamina regula o sono e possui função antioxidante.

Verduras
Consumir verduras ajuda a regular o sistema digestivo e também mantém o organismo saudável.  Uma que não pode faltar no seu prato é a couve – Além de ser uma fonte de cálcio, também possui outros minerais como magnésio, ferro e fósforo, o que beneficia uma ótima noite de sono.

Jantar
Aqui qualquer tipo de exagero irá te atrapalhar a dormir bem. Prefira, se possível um lanche integral com pedaço de frango ou peru fatiado – Ele te ajudarão a dormir melhor.

Leite
Acredite se quiser, não é apenas uma xícara de chã de camomila que ajuda a você ter uma boa noite de sono.

Se preferir, beba um copo de leite quente, pelo menos 30′ antes de se deixar – Por possuir a substância triptofano, seu corpo relaxa e logo ajuda na boa noite de sono.

Consulte um nutricionista e peça uma relação, de acordo com seu gosto, estado atual de saúde, alimentos que possam melhorar a sua noite de sono.

Até a próxima!!

Meditar e praticar Yoga melhoram o seu bem estar

Leia também:

É possível conviver bem com o estresse

SP receberá a partir de julho 20 mil bicicletas para compartilhamento

Nessa semana eu levei até você o assunto sobre conviver com o estresse. O mesmo está acima, caso não tenha tido a oportunidade de ler. Se você busca uma longevidade, anime-se, afinal o estresse pode ser combatido.

O fato é que esse mal de nome estresse, infelizmente está presente em nosso dia a dia. Mais para todo mal tem uma cura. E acredite, vale a pena saber tudo que for possível para aprender a lidar com ele. Procure por informações de alimentação, leituras, faça novos amigos, visite exposições, e viva plenamente a sua vida.

Se você vive estressado, seja no trabalho, na sua relação pessoal, rotinas, entre outras coisas, antes que tenha um problema sério de saúde mental ou física, aprenda uma maneira de ser mais forte que o estresse. Você é capaz de fazer qualquer coisa, então porque não cuidar de você?

Umas das dicas para se ter o autocontrole é a simples prática da meditação ou até mesmo se aventurar na prática do Yoga. Se você pesquisar, verá que muitos estudos revelam que essas práticas ajudam de forma muito positiva o trabalho do cérebro, como por exemplo, a chamada BDNF – proteína que colabora para a sobrevivência neural e produção de novos neurônios. A prática também ajuda no aumento do hormônio cortisol. Bora usar a cabeça para o bem.

É claro que tudo isso aliado a uma alimentação mais saudável, prática esportiva frequente e pelo menos sete horas de sono, colaboram para a melhora do seu bem-estar, controle da ansiedade e para evitar entrar em uma depressão. Controlar a mente obviamente ajuda na melhora da concentração, da memória, humor e na imunidade. Já um indivíduo que pratica Yoga melhora a sua postura, controla melhor a sua respiração e consegue focar em sensações de prazer e tranquilidade.

Então não perca mais tempo para lidar melhor com o estresse. Pense agora mesmo como e onde você pode começar a praticar essas dicas maravilhosas. Para te ajudar, aqui vão algumas dicas de como praticar a meditação por conta própria:

  • O ideal é encontrar um local sem barulho na sua residência e de preferência sem que seja interrompido no período da meditação;
  • A postura correta é fundamental para o efeito positivo. A postura chamada pose de índio (coluna reta e as pernas cruzadas) é a correta. Caso não saiba como fazer, vale a pesquisa. Após ficar na posição, se concentre – feche os olhos e pense no fluxo de ar que entra e sai de seus pulmões;
  • Esqueça por alguns minutos as tarefas, rotinas e obrigações. Foque apenas nesse momento com você mesmo;
  • Numa posição confortável e de olhos abertos, pense em situações positivas e que fazem bem à alma como amor, generosidade, perdão e bondade. Esqueça situações de rancor, raiva e tristeza;
  • Distancie-se do mundo exterior e esqueça seu cotidiano no momento de meditação.

Boa sorte e espero que essa tarefa entre nas tantas outras presentes no seu dia a dia.

Até a próxima!!

O estresse faz parte do dia a dia e pode ser tratado com pequenas atitudes

Leia também

Dicas para evitar doenças no Outono

Previdência pode aumentar a sua renda na aposentadoria

 

E lá se foi o primeiro trimestre de 2018. Promessas nem sempre cumpridas, desafios, dívidas e objetivos a serem conquistados nos motivam a continuar em frente e de preferência sem estresse.

É bem verdade que dificilmente o estresse ficará longe do nosso dia a dia. Ok, então como lidar melhor com isso? Ora, cada ser humano tem um tipo de comportamento e reage diferentemente para cada tipo de situação. Agora se cada individuo souber lidar com os sinais fisiológicos do estresse, acredite, a sua longevidade será cada vez maior.

É claro que fica muito mais fácil entender os benefícios de não se estressar por qualquer coisa. O desafio é conseguir se controlar, sempre que for “testado”. Bem, tudo é questão de prática, e acredite, se você souber se beneficiar da energia criada pelo estresse, você será mais feliz.

É isso mesmo que você leu – os sinais fisiológicos do estresse podem te tornar uma pessoa mais preparada, confiante e menos ansiosa. Comece a se questionar com coisas do tipo ” Como posso usufruir da energia do estresse em um novo desafio e me sentir preparado para ele?”

Aqui vão algumas dicas para você melhorar seus níveis de estresse.

1 – Seja dono do seu tempo

Aprenda a fazer uma pausa, sempre que necessitar. Sim, quem não fica com um “pico” de ansiedade ou com a “sensação” de estar com muito mais obrigações do que poderia aguentar? Essa é a hora de relaxar, parar tudo que está fazendo e buscar entender o porque do estresse.  Tente comparar a situação com outra que ficou extremamente estressado e avaliar que tipo de lição teve para usar nessa atual? Quais os recursos poderia se utilizar para não estressar com qualquer coisa.

2 –  Tente se controlar

Avalie sua história de vida, suas convivências, os comportamentos que vivenciou para saber o porque do estresse. Lembre-se sempre que ninguém é obrigado a concordar com ninguém. Todos possuem escolhas e devem ser respeitados.

O que mais te estressa? Avalie seus hábitos. Procure algum tipo de ajuda para trabalhar melhor as suas habilidades a fim de ter mais tranquilidade em determinados conflitos do cotidiano.  Coloque-se no lugar do outro e como você lidaria com a situação se fosse o contrário.

3 – Entenda que nem sempre você está no comando

Muita das vezes nos desgastamos com situações que estão fora de nosso controle –  clima, falta de dinheiro, reação das pessoas e por aí vai. Mesmo assim queremos controlar tudo por acharmos capazes e com habilidades suficientes. Besteira, ao invés disso, precisamos entender que o que podemos fazer é interpretar os fatos e tentar separar o que é possível com nosso poder de influência e não sermos sempre controladores.

4 – Aprenda com os erros

Eu pago para ver se alguém aqui curte viver estressado ou passar por situações estressantes. Por mais desafiador que seja, vale tentar sempre que passar por uma situação ruim, não valorizar. Evitar achar que é só com a gente. Vale entender o que se tira com aquela situação. O que se aprendeu.  Com certeza você desenvolverá uma nova habilidade, pensará em novas ações e comportamentos daqui para frente.